Rio Preto terá plantio de 106 mil árvores, mas déficit ainda é de 25%

Ordem de serviço para início do plantio foi assinada pelo prefeito Edinho, em reunião, nesta quinta-feira

O prefeito de Rio Preto, Edinho Araújo, assinou ontem uma ordem de serviço para o plantio, preservação e manutenção de 106.408 árvores de diversas espécies na área do antigo IPA, atual Floresta Estadual do Noroeste Paulista.

O plantio será realizado em quatro áreas e o início está previsto para o dia 5 de junho, Dia Mundial do Meio Ambiente. “Será um plantio simbólico, já que a empresa que irá executar os serviços possui um período de três meses para tratar o solo e preparar o local para receber as novas mudas”, explicou a secretária de Meio Ambiente, Kátia Penteado.

A empresa responsável pela execução dos trabalhos é a Sartori Comércio e Paisagismo Ltda, de Presidente Prudente. O valor total dos investimentos é de R$ 1.853.676,22. São 63,844 hectares, divididos em quatro partes; a primeira com 24 hectares vai receber 40 mil mudas; a área 2 tem pouco mais de 5 hectares e vai contar com 9.180 novas árvores.

A área 3A é a mais extensa, 26,56 hectares que irão abrigar 44.271 árvores. Por último, uma área de 7,77 hectares com 12.957 mudas plantadas.

Kátia Penteado ainda falou sobre a importância do acompanhamento, pois as árvores precisam nascer, se acompanhadas para que de fato o objetivo seja alcançado. “É preciso fazer com que a fauna volte, que a gente garanta a função de copa das árvores, que melhore o macro e o micro clima, mas o ser humano é uma parte neste processo. A melhoria não pode ser só para o ser humano, mas sim para todos para que o ser humano também tenha vantagem”, disse ela.

A iniciativa da Prefeitura de Rio Preto vem pra tentar sanar o déficit existente no município. De acordo com a Organização Mundial de Saúde (OMS), o ideal é que a cidade tenha 12 mt² de copas de árvores por habitantes, mas em Rio Preto esse número ainda está abaixo do indicado, ficando com 7 mt² por morador. De acordo com a pasta do Meio Ambiente o déficit da cidade está em torno de 25%.

No contrato assinado pela prefeitura e a empresa Sartori não será permitida a mortalidade de mudas superior a 3% do montante plantado, ou seja, a empresa será obrigada a fazer o replantio se esse índice for superior aos 3%.

Edinho disse que a cidade deu um passo importante rumo ao futuro. “Estamos quitando um passivo de muitos anos. Eram muitos os compromissos que a prefeitura tinha no sentido de plantar. Temos que preservar o Meio Ambiente e preparar a nossa cidade para as futuras gerações. O que fizermos hoje, também será feito no futuro”, ponderou.

O prazo de conclusão dos serviços é de 18 meses, com expectativa de conclusão em novembro de 2020.

Por Jaqueline BARROS

COMPARTILHAR

SEM COMENTÁRIOS