Rio Preto tem um caso de meningite confirmada a cada três dias

Nos últimos dois anos, Rio Preto registrou, em média, um caso de meningite a cada três dias. Em 2019, esse percentual se manteve até o momento. Segundo a gerente da Vigilância Epidemiológica, Andreia Negri, de janeiro até agora, foram confirmados 18 casos da doença no município.
“Em 2017; foram 122 e, em 2018, 111. Do total anual, 92 casos foram de meningites virais e seis bacterianas, em 2017; 90 virais e nove bacterianas, no ano passado; e até o momento, 17 virais e uma meningocócica, neste ano”, informa.
Com relação à faixa etária mais suscetível, Andreia ressalta que as crianças pequenas (de zero a quatro anos) são as mais atingidas, seguidas pelas de cinco a nove anos. Entre os adultos, os jovens (de 20 a 29 anos) e os que se encontram na faixa dos 50 a 59 anos são os mais afetados.
De acordo com a médica Márcia Wakai Catelan, da Vigilância Epidemiológica, os tipos mais comuns da meningite são os de etiologia viral e bacteriana.
A especialista destaca que “existem vários vírus que podem ocasionar meningite como o vírus da família enterovírus (Coxsackie A ou B, Echovírus, Parechovirus), Adenovírus, coronavírus, vírus Epstein Barr, herpes simples tipo 1,2, 6, 7, Arboviroses, Influenza A e B, Parvovírus, rinovírus) e as bacterianas sendo as mais comuns por Streptococcus pneumoniae, Haemophillus influenzae e Neisseria meningitidis”.
Conforme Márcia, os sintomas da meningite são febre, dor de cabeça, vômitos, prostração, queda do estado geral, sonolência e convulsões. “Outros sinais também podem estar presentes como rigidez de nuca, sinal de Kerning, sinal de Brudzinski e abaulamento de fontanela conforme a idade.

“Os sintomas iniciais podem confundir com outras doenças como qualquer outra virose, dengue, gripe e por isto o fundamental é a procura médica para avaliação. A diferenciação entre os tipos de meningite é realizada somente após a coleta do liquor que é exame específico para o diagnóstico da doença”, explica.

IMUNIZAÇÃO

Michela Dias Barcelos, gerente de imunização da Secretaria de Saúde, frisa que as condições clínicas e patologias que indicam o uso das vacinas pneumocócica 23 valente, meningocócica C e haemophilus influenzae B estão descritas no protocolo do CRIE (Centro de Referências para imunobiológicos Especiais).
“É necessário apresentação da prescrição médica informando o motivo da indicação da vacina. Na rede privada estão disponíveis vacinas que protegem contra um número maior de sorotipos de pneumococo (Pneumocócica 13 valente) e meningococo (meningocócica ACWY e meningococo B)”, comenta.
As meningites virais, segundo Michela, podem ser ocasionadas por diferentes de vírus sendo os mais comuns os enterovírus e arbovírus. “Algumas vacinas disponíveis no calendário de rotina podem prevenir a infecção por vírus que causam quadros de meningite como a poliomielite, caxumba, varicela e rotavírus, por exemplo. É importante que todas as pessoas, independentemente da idade, mantenham sua carteira de vacinação atualizada”, finaliza.

Vacinas custam até R$ 670 na rede particular

Doença perigosa, cuja transmissão acontece por meio do contato com secreções respiratórias de pessoas infectadas, a meningite pode ser prevenida de forma eficaz com a imunização.
Existem vacinas importantes contra diferentes tipos de meningites que precisam ser tomadas. Uma delas é a Quadrivalente, que imuniza contra os tipos A, C, W e Y. Ela pode ser tomada por pessoas com idade a partir de dois meses até 65 anos.
A vacina contra a meningite B é indicada para bebês acima de dois meses, jovens e adultos com até 50 anos. Ambas protegem contra a meningite meningocócica.
E existe ainda uma terceira vacina, a Pneumocócica 13 Valente, que protege contra 13 sorotipos de doenças perigosas, entre elas a meningite pneumocócica, e pode ser tomada por qualquer pessoa acima dos dois meses de idade.

CUSTOS
A Quadrivalente e a meningite B podem ser parceladas em até 10x no cartão e a Pneumocócica 13 Valente em até 6x, na Unidade de Vacinação da Unimed. O convênio disponibiliza a Meningite ACWY por R$ 390 para usuários e por R$ 420 para clientes particulares.
A Meningite B sai por R$ 640 cada dose para clientes Unimed e R$ 670 não conveniados. A Pneumocócica é comercializada a R$ 290 usuários Unimed e R$ 320 não usuários.

Por Daniele JAMMAL

COMPARTILHAR

SEM COMENTÁRIOS