Rio Preto: Santa Casa diz que Caixa não deu resposta sobre parcelamento de dívida

Após a criação da portaria para que as Santas Casas de Misericórdia e outras entidades do setor de saúde possam conseguir uma moratória por 15 anos de suas dívidas tributárias e previdenciárias, feita no último dia 5 de setembro, a Santa Casa de Rio Preto entrou com um pedido junto a Caixa Econômica Federal para saber as condições do negócio, porém, segundo o provedor da entidade, Nadim Cury, nenhum parecer foi dado até o momento.

“Não disseram nada. Fui lá na quinta-feira passada e disseram que não sabem nada do assunto. Então, no dia 3 vamos até Brasília para discutir isso”, afirmou Nadim Cury, se referindo a uma reunião que será feita na capital federal pela Confederação das Misericórdias de Brasil (CMB) para debater o assunto e encontrar uma solução para quitar as dívidas das Santas Casas.

Atualmente a dívida da Santa Casa de Rio Preto, segundo o provedor do hospital, é de R$ 38 milhões. Caso entre no Programa de Financiamento Preferencial às Instituições Filantrópicas e Sem Fins Lucrativos (Pró-Santas Casas), a Santa Casa terá 15 anos para quitar todo esse valor, além de poder investir em outras áreas.

 

Por Marcelo SCHAFFAUSER

COMPARTILHAR

SEM COMENTÁRIOS