RIO PRETO: Rejeição a Doria chega a 50,4% e Bolsonaro, 41%

Pesquisa exclusiva FLS/DHoje feita nos dias 13 e 14 de outubro com a participação de 615 entrevistados mostra a tendência dos eleitores no que diz a apoios externos aos candidatos a prefeito de Rio Preto.

Foram colocados em avaliação o possível apoio ao candidato a prefeito do governador do Estado de São Paulo João Doria (PSDB) e o presidente da República, Jair Bolsonaro (sem partido).

Dhoje Interior

Segundo a pesquisa, 50,4% dos eleitores não votariam de jeito nenhum em um candidato a prefeito apoiado por Doria e 41% não votariam em um candidato apoiado por Bolsonaro.
Foram feitas duas perguntas separadas tendo como personagem principal de cada uma delas os respectivos mandatários do governo paulista e do país.

Doria – 15,8% disseram ser indiferentes ao apoio do governador quando forem escolher o candidato a prefeito, 15,4% disseram que poderia votar com o apoio de Doria, 10,9 afirmaram que com certeza votariam no candidato a prefeito apoiado pelo tucano e 7,5% disseram não saber.

Bolsonaro – 28,8% dos eleitores pesquisados disseram que votariam com certeza no candidato apoiado pelo presidente da República, 13,5% afirmaram que poderiam votar, 12,8 disserem ser indiferente o apoio para a sua escolha e 3,9% disseram não saber.

 

Decisão de voto – perguntado ao eleitor se seu voto está totalmente decidido ou se ele pode mudar até o dia da eleição que tem seu primeiro turno disputado no dia 15 de novembro – 57,9% responderam que estão totalmente decididos, destes 64,7% são homens e 52% mulheres, no que diz respeito à faixa etária o maior percentual dos decididos estão entre os mais jovens com idade entre 16 e 17 sendo 66,7% – seguidos das pessoas com idade entre 45 a 59 anos são 66%.

Segundo Fábio Lúcio, sócio da FLS Pesquisa e Marketing, a pesquisa foi feita com abordagem domiciliar e de fluxo. “A pesquisa é uma fotografia do momento”, salientou Lúcio que destacou que atua no setor de pesquisas há 25 anos.

Pode mudar – dos 28,3% dos entrevistados que afirmaram que ainda podem mudar, o maior percentual está na faixa etária de 18 a 24 anos 43,1%, seguido dos mais jovens com idade entre 16 e 17 anos a porcentagem é de 33,3%.

Não sabe – os indecisos têm seu maior percentual em duas faixas etárias distintas com o 18,4% pessoas com idade entre 35 a 44 anos e com 18,2% com idade superior a 60 anos.
A pesquisa tem margem de erro de 4% para mais ou para menos, com intervalo de confiança 95,5% e foi registrada na Justiça Eleitoral: SP-05468/2020.

Por Sérgio SAMPAIO – Redação jornal DHoje Interior