Rio Preto registra queda no número de queimadas em 2017

Além das baixas temperaturas no inverno, há também o tempo seco, que favorece a incidência de queimadas nesta época. Após o plano de queimadas, lançado em junho deste ano, Rio Preto conseguiu contrariar as estatísticas e registrou neste primeiro semestre queda de 40% no número de incêndios dentro do perímetro urbano, comparado ao mesmo período do ano passado. Nos pontos de apoio a redução foi ainda maior, caindo 70% se comparado aos seis primeiros meses de 2016.

De acordo com o diretor da Defesa Civil, coronel Carlos Lamin, no primeiro semestre de 2016 foram registrados 44 incêndios em pontos de apoio, contra 14 neste ano. Ele acredita que a ação de conscientização da Prefeitura contra as queimadas tem ajudado nesse combate. “Isso demonstra a nossa preocupação com a qualidade de vida do rio-pretense, como Defesa Civil, Prefeitura e administração como um todo. Também quero crer que está havendo uma conscientização, porque nós temos uma campanha maciça de conscientização dos malefícios da queimada”, comentou Lamin.

Dhoje Interior

Na última terça-feira, reforçando as ações contra as queimadas no período de estiagem, a Defesa Civil realizou palestra para a apresentação do Programa Queimadas, sistema de monitoramento por satélites disponibilizado pelo INPE (Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais).

O Programa Queimadas está disponível via internet, no site do INPE, e pode ser acessado livremente. Ele é abastecido constantemente por informações enviadas por satélites, que conseguem identificar focos de incêndio baseado em características, como fumaça, calor e extensão de fogo. Embora não transmita dados em tempo real – há variação de horas conforme atualização dos dados no sistema -, a ferramenta é extremamente valiosa para fiscalização de áreas e planejamento de ações preventivas.

Segundo Lamin, esse tipo de tecnologia já era utilizado em áreas rurais e agora será utilizado também em área urbana. “Nós fizemos uma reunião com o especialista da Polícia Ambiental para nos capacitar para utilizar o site do INPE, para demarcar todas as queimadas que têm no município de Rio Preto. Eles fazem isso já na área rural e nós estamos aproveitando esse conhecimento deles para trazer também ao perímetro urbano e que a gente possa nortear nas nossas ações”, concluiu o diretor da Defesa Civil.

Fonte: Priscila Carvalho/ Colaboração: Luna Kfouri – Redação jornal DHoje Interior