Rio Preto registra queda de roubos e aumento de homicídios

polícia militar - Capitão Marcelo Lessa

A Secretaria de Segurança Pública do Estado de São Paulo divulgou dados da criminalidade registrados até o último dia 31 de outubro. A diminuição foi de 6,3% nos casos registrados, quando comparado com o mesmo período do ano passado.

Aumentaram as ocorrências de homicídio doloso, estupro e furtos, enquanto diminuíram os casos de tentativas de homicídios, roubos no geral e roubos e furtos de veículos.
O crime de homicídio doloso, quando há intenção de matar, foi o crime que mais cresceu na cidade. O aumento chegou a 35% no número de casos registrados. No entanto, as tentativas de homicídios diminuíram em cerca de 20%.

No ano passado, foram 20 casos de estupro de vulnerável entre setembro, mês que passou ser registrado esse tipo de caso, e outubro. Ao longo de 2017, já são 97 casos registrados. Já o estupro de mulheres subiu de 116 para 138 registros, um aumento de 19%.

“Os crimes de estupro e homicídio têm sido uma preocupação da polícia, mas sabemos que tais crimes muitas vezes são difíceis de serem prevenidos. A maioria, senão todos os criminosos que cometeram esses crimes foram rapidamente identificados e presos, o que de certa forma mostra a eficácia da Polícia na prisão de infratores”, explicou o capitão Marcelo Lessa, da Polícia Militar.

Com ligeiro aumento aparecem os números de registro de furto em geral. Foram 5.241 casos registrados no ano passado, contra 5.361 neste ano. Um aumento de apenas 2,3%.

Os casos de roubo e de furto de veículos diminuíram consideravelmente. A queda de roubos foi de 14,8% e de furtos ficou em 20,2%, que representa 300 casos a menos.
“As Operações foram focadas naqueles locais e horários aonde tais crimes vinham ocorrendo e isso contribuiu significativamente para a diminuição desses indicadores. Algumas pessoas que vinham cometendo roubos na cidade foram identificadas e presas pela Polícia. Também realizamos a prisão de pessoas em flagrante na prática de tais delitos, o que inibiu essa prática delituosa já que algumas dessas pessoas presas vinham praticando esses crimes”, comentou o capitão Marcelo Lessa, da Polícia Militar.
O capitão Lessa ainda completou dizendo que ações de prevenção fazem parte da rotina da polícia. “A diminuição dos índices criminais em nossa cidade é fruto, com certeza, da ação preventiva e repressiva da Polícia que tem se mostrado cada vez mais eficaz e eficiente em Rio Preto”, explicou.

Os casos de latrocínio, que é roubo seguido de morte, permaneceram estáveis, em relação ao ano passado. Foram cinco casos em 2016 e outros cinco, em 2017.

 

Da Reportagem

COMPARTILHAR

SEM COMENTÁRIOS