Rio Preto: Prefeitura abre licitação para colocar câmeras nas escolas

Após 32 invasões em unidades escolares, finalmente a situação da falta de segurança estará com os dias contados, a Prefeitura irá instalar câmeras de segurança nas unidades. Empresas que atuam na prestação de serviço de monitoramento eletrônico e alarme terão até o dia 24 de janeiro para encaminharem a proposta ao Executivo. O valor estimado gira em torno de R$ 215.172,00.
A empresa contratada deverá oferecer um monitoramento de 24 horas com equipamentos que emitem relatórios on-line, além disso, os resultados deverão ser mostrados, a cada 30 dias, à Secretaria Municipal de Educação.
As 127 escolas municipais serão devidamente equipadas. A Prefeitura licitou também o monitoramento em outros 12 prédios relacionados à Secretária da Educação: Centro de Atendimento Educacional Especializado e Convivência “Profª Odete Nassif Gabriel” (CAECC), Centro de Convivência e Educação Municipal do Autista “Maria Lucia de Oliveira”, Centro de Reabilitação Gato de Botas, Centro Integrado de Educação, Ciência e Cultura “Prof. Dr. Aziz Nacib Ab’Saber”, Escola Municipal de Ensino Supletivo Profº Ademir Dib, ECO – Escola de Competências “Deputado Roberto Rollemberg”, prédio da Secretária Municipal da Educação, prédio da Manutenção Escolar, Parque Ecológico Educativo “Dr. Joaquim de Paula Ribeiro”, Parque Ecológico Educativo “Danilo Santos de Miranda”, Complexo Swift de Educação e Cultura e a garagem do transporte escolar.
As empresas interessadas da licitação deverão fazer o cadastro por meio do site www.riopreto.sp.gov.br e acessar o “Portal de Compras”.

Casos de Invasões

A última unidade invadida foi a Escola Municipal Antônio de Souza, no dia 3 de janeiro deste ano, no Residencial Caetano. A diretora da escola relatou sobre os danos causados na unidade. Os suspeitos arrombaram a porta da biblioteca, porém, nenhum objeto foi levado. A maioria dos crimes apresentados, na Central de Flagrantes, relacionados a invasões em unidades de educação municipal tiveram as mesmas características, onde os criminosos entravam na unidade para depredar.

A unidade mais danificada pelos vândalos foi a escola municipal Professora Neide Egéa Laguna, no (27) de dezembro, no Parque da Cidadania. No local, três menores foram flagrados tentando fazer churrasco com carne de frango, porém, os menores não conseguiram acender a churrasqueira. Durante o depoimento, um dos menores confessou que os amigos foram os autores da depredação do local.

A porta da dispensa, da escola, foi arrombada e vários alimentos desperdiçados, entre eles, leite, iogurte, carnes, refrigerantes que seriam fornecidos as crianças da escola. Geladeira, microondas, freezer e um rádio também ficaram destruídos.
Com o número de escolas vandalizadas, a prefeitura decidiu ampliar o sistema de alarmes de alarmes já existentes nas escolas, além de dar andamento no projeto de implantação de câmeras nas unidades.

Por Mariane Dias

COMPARTILHAR

SEM COMENTÁRIOS