Rio Preto: Policial civil morre em troca de tiros com PM

Um policial civil, de 27 anos, morreu na madrugada de sábado (3), depois de uma troca de tiros envolvendo um bancário, de 48 anos, e um policial militar, de 52, na Avenida Murchid Homsi, na Vila Ercília, em Rio Preto.

De acordo com o boletim de ocorrência, testemunhas relataram que o policial civil Eduardo Teixeira Moreno parou a moto em frente a um bar e ficou acelerando. Pessoas estavam no local, começaram a aplaudir, em tom de deboche, a atitude do motociclista.

Ainda de acordo com testemunhas, ao ver a cena, o bancário fez um comentário, que não foi divulgado. Ao ouvir o comentário, o policial civil teria ficado nervoso, pegou a arma e atirou três vezes contra o bancário. Um dos disparos atingiu a perna e outros dois, de raspão no tórax.

Uma das testemunhas afirmou ainda que Moreno mora próximo ao bar e que estava incomodado com o volume alto das músicas no estabelecimento.

O bancário foi socorrido e encaminhado para o hospital Austa, onde passou por cirurgia para a retirada da bala que ficou alojada na perna e permanece internado, sem previsão de alta. Ele não quis comentar o assunto.

Ao presenciar o fato, um policial militar, que estava no bar com amigos e familiares, se identificou e deu ordem para Moreno largar a arma. O policial civil não teria obedecido e ainda atirou contra o militar que, ao revidar para se defender, atirou contra Moreno, que morreu no local.

O policial militar foi preso em flagrante por homicídio e encaminhado para a audiência de custódia, de onde foi liberado para responder o processo em liberdade.

O corpo de Eduardo Teixeira Moreno vai ser encaminhado para Cachoeira do Itapemirim, Espírito Santo, onde será velado e enterrado, após liberação do Instituto Médico Legal.

O delegado responsável pela investigação, doutor Jairo Garcia Ferreira, não foi localizado para comentar o assunto.

O caso vai ser investigado pela Polícia Militar e pela Polícia Civil.

Da Reportagem

COMPARTILHAR

SEM COMENTÁRIOS