Rio Preto: Polícia Civil cumpre mandados de busca e apreensão contra pedofilia

A Polícia Civil realiza nesta sexta-feira (20), a Operação Luz na Infância que combate a pedofilia e pornografia infantil, a ação acontece em 24 estados, até o momento 200 pessoas são investigadas e 82 pessoas presas em todo o país por envolvimento a pornografia infantil. No interior três pessoas são suspeitas do envolvimento, um homem foi preso em flagrante com material pornográfico em Pindorama, já em Rio Preto e Araçatuba  dois homens são investigados pelo crime.

Em Rio Preto, de acordo com o delegado seccional José Mauro Venturelli, um homem, de 37 anos, é investigado, as equipes da policia civil localizaram a casa do suspeito e apreenderam um computador e pen drives que serão analisados.

A Polícia Civil recebeu a informação de que o suspeito seria funcionário dos Correios.  “O suspeito aqui em Rio Preto, se encontra em viagem, mas mesmo assim conforme a legislação determina nós entramos na casa dele, convocamos duas testemunhas vizinhas para nos acompanhar no interior do imóvel e no quarto dele foi apreendido o notebook, celulares, pen drive e mídia”, explica o Venturelli.

O material apreendido foi lacrado e encaminhado à perícia para averiguação se há dados que são relacionados ao crime de pornografia infantil, segundo o delegado, o material irá desvendar a respeito da denúncia que fizeram contra o suspeito.

“Vamos analisar se os objetos fazem prova do envolvimento dele na prática de crime pela internet”, conta Venturelli.

A perícia fará a análise do material apreendido, durante o inquérito, o homem será convocado para prestar esclarecimento sobre o material. Em caso de armazenamento de dado pornográficos o crime é afiançável na fase policial e tem pena de 1 a 4 anos de reclusão mais a multa, quando a pessoa compartilha material pornográfico infantil o crime é inafiançável na fase policial com pena de 3 a 6 anos de reclusão.

“É o crime mais grave do Estatuto da Criança e Adolescente, estes dois tipos penais que tratam da pornografia infantil”, finaliza Venturelli.

Por Mariane Dias 

COMPARTILHAR

SEM COMENTÁRIOS