Rio Preto pega o Guarani e apresenta mais dois reforços para a Série A-2

João Henrique e Ednei já treinaram, mas ainda não podem jogar; estreia pode acontecer na próxima rodada

Até que o técnico Luciano Dias queria, mas os dois novos contratados do Rio Preto, o atacante João Henrique, 30 anos, ex-Crac, e o zagueiro Ednei, 26 anos, ex-Bragantino, que foram apresentados na tarde desta sexta-feira (10), no estádio Anísio Haddad, ainda não estão liberados para entrar em campo pelo Jacaré. Além deles, o treinador do Verdão também não poderá contar com o lateral direito Juan, para a partida deste sábado (11), contra o Guarani, a partir das 19h, no Riopretão, pela quarta rodada da Série A-2 do Campeonato Paulista.

Sem a liberação da Fifa, o paraguaio não pôde ser inscrito pelo Rio Preto a tempo de jogar e está fora do embate contra o Bugre. No último treino, antes do confronto que o Jacaré tenta por fim a uma sequência de três empates consecutivos, Luciano Dias preferiu esconder a escalação para surpreender o adversário.

“É a terceira partida que estamos jogando, você começa a fazer algumas observações e pode começar a criar algumas alternativas, justamente, em função do adversário. Então, é justamente isso que eu quero segurar um pouquinho para ver se criamos um fato novo para surpreender o adversário”, disse o treinador.

Uma das apostas do técnico pode ser o meia Yamada, que foi o 23º jogador inscrito pelo Jacaré na Série A-2.

Ainda sobre a partida, Luciano Dias conta com o apoio do torcedor para conseguir os três pontos. “O principal é a gente entender que temos as nossas qualidades. Vamos jogar em casa diante do nosso torcedor e o adversário tem suas fragilidades, também erra e acho que temos que estar atentos a isso. É um jogo de equilíbrio, de ter atenção nos pontos fortes do adversário, mas saber que quando esse adversário cometer esses erros, a gente tem que se aproveitar disso e mostrar o nosso potencial”, afirmou o treinador, que acredita que chegou a hora de vencer.

“É o que a gente está esperando. Nessas duas últimas partidas, as três, mas as duas últimas que estão mais próximas agora, a gente saiu com aquele gosto, aquele sabor que poderíamos ter uma sorte melhor e a vitória não veio. Então, acho que agora é a hora de vencer, o momento certo, mas, para isso, como falei, nós temos que entender que temos um adversário duro, tarimbado, experiente, e nós temos tudo para isso, mas temos que saber jogar a partida”, finalizou.

Por Marcelo Schaffauser

SEM COMENTÁRIOS