Rio Preto: Judiciário manda família desocupar casa no Jardim Solidariedade

A Justiça em Rio Preto determinou desde 08 de maio desse ano a devolução de um imóvel ocupado por uma família no Jardim Solidariedade a proprietária que não mora na casa, conseguiu uma liminar de reintegração de posse e o juiz Lavínio Donizetti Paschoalão da 1º Vara Cível deu prazo de 15 dias para que moradores desocupem espaço.

Daniela Rodrigues de 41 anos que hoje vive com os quatro filhos entre 07 e 18 anos em uma das 1.300 casas populares do Jardim Solidariedade desde novembro, separou do marido que o agredia frequentemente ainda quando morava em Lins (a 121 km), depois desse episódio voltou para Rio Preto.

Segundo moradora até pouco tempo a moradia abrigava usuários de drogas quando e a proprietária tentou em outras oportunidades um despejo forçado com a Polícia, “Não tenho para onde ir, vou esperar o caminhão chegar aqui quero ver para onde vão me levar”. Conta Rodrigues, que até se inscreveu nos programas habitacionais do governo, mas que pela dificuldade de comprovar renda a Caixa Econômica Federal não aprova o financiamento.

Trinta dias depois da decisão, em junho, oficial de justiça deixou cumprir integralmente a ordem ao constatar a presença de crianças e adolescentes que vivem com a mãe, ‘Se for o caso, seja deferido ordem de arrombamento, reforço policial e o apoio do Conselho Tutelar’. Informou o Tribunal de Justiça de São Paulo.

DA REPORTAGEM:

Colaboração: Guilherme Ramos, às 16h45.

COMPARTILHAR

SEM COMENTÁRIOS