Rio Preto implanta projeto dos autotestes para HIV

Foto Divulgação

Rio Preto inicia nesta semana o projeto do Ministério da Saúde de implementação dos
autotestes para HIV. O município foi um dos 14 escolhidos para fazer parte do projeto-piloto, que inicia a distribuição nas cidades selecionadas este mês. O Governo Federal enviou a Rio Preto 800 autotestes, que já foram distribuídos ao Complexo de Doenças Crônicas Transmissíveis.

As unidades básicas de saúde não irão receber os autotestes. A distribuição no Complexo será restrita a populações vulneráveis ao HIV, por meio da oferta aos pares e/ou parceiras de pessoas que utilizam a Profilaxia Pré-Exposição (PrEP) e outras situações que a equipe de saúde julgar necessária. Além disso, a estratégia será utilizada em trabalhos de campo, como no programa Consultório de Rua e ‘Sidadania’.

Dhoje Interior

“Estamos seguindo o protocolo do Ministério da Saúde, que busca alcançar segmentos
populacionais em locais e horários alternativos e fora das estruturas dos serviços de saúde”, explica a gerente do Departamento de Atenção Especializada, Diene Trajano.

De acordo com o Ministério da Saúde, o objetivo da implementação dos autotestes é
ampliar a oferta da testagem sorológica prioritariamente para pessoas que não acessam
os serviços de saúde e possuem situações de risco frequente. Para a Organização Mundial de Saúde (OMS), “o autoteste representa mais um passo frente aos esforços para aumentar a autonomia do indivíduo”.

Autoteste
O autoteste para HIV funciona de forma semelhante  ao autoteste de glicemia. O usuário coleta uma pequena amostra de sangue da ponta do dedo, com uma lanceta estéril fornecida na caixa. Depois, despeja no tubo capilar do dispositivo do teste, adiciona três gotas de solução tampão e aguarda de 10 a 20 minutos.

No resultado negativo, apenas uma linha colorida aparecerá na janela do dispositivo. Em caso positivo, duas linhas coloridas aparecerão. A bula ilustrativa com o passo a passo para a realização do teste acompanha o produto. Em caso de resultado positivo para o autoteste, a orientação é que o usuário procure imediatamente o CTA para complementar
o diagnóstico e, se necessário, inicie o tratamento.

 

Por Mariane DIAS