Rio Preto: Garçom acusado de espancar mulher na rua vai a júri popular em setembro

REPRODUÇÃO/ARQUIVO PESSOAL/MÍDIAS SOCIAIS: Daniela Bento teria sido morta por ciúme e foi espancada numa rua do bairro da zona Norte de Rio Preto em setembro de 2015

O Tribunal de Justiça marcou para o próximo dia 13 de setembro a audiência de júri de popular do garçom, Fabiano Motta de Souza, 32 anos, preso preventivamente após ter agredido a ex-companheira, Daniela Luciano Bento, 39, em 2015. Ela foi espancada no meio da rua e morreu enquanto era socorrida no pronto socorro do bairro Eldorado, zona Norte de Rio Preto.

A violência contra mulher teria sido motivada por ciúmes da vítima; o agressor ficou sabendo por outras pessoas sobre uma possível traição da companheira. Na versão de Souza apresentada ao delegado do 4º Distrito Policial, que registrou o fato no dia da briga, ele alegou que os dois tinham usado crack e consumido bebidas alcoólicas.

A decisão é da juíza da 5º Vara Criminal, Gláucia Véspoli dos Santos Ramos de Oliveira. Caso seja condenado o réu poderá pegar uma pena que varia de 12 até 30 anos de prisão. O denunciado responde por homicídio qualificado.

O DHOJE tentou falar com o advogado Azor Lopes da Silva Junior para comentar a estratégia de defesa que será levada aos jurados, mas não conseguiu encontra-lo por telefone.

Segundo a Polícia Civil, após às agressões feitas com socos e pontapés o garçom levou a mulher até a Unidade de Pronto Atendimento (UPA/Norte). Na fase policial, ele admitiu o crime e não manifestou recorrer da sentença, o que levou o processo a ser julgado por pessoas comuns da sociedade.

Daniela tinha como profissão comerciante e foi agredida na avenida Ernani Pires Domingues. Ela deixou uma adolescente de 15 anos.

A plenária de julgamento está marcada para começar às 13h30.

DA REPORTAGEM:

Colaborou: Guilherme Ramos, às 09h20.

COMPARTILHAR

SEM COMENTÁRIOS