Rio Preto: Filho que atirou contra o pai no Eldorado irá a Júri popular

ILUSTRAÇÃO/ARQUIVO/DHOJE: Crime aconteceu em 2014 no bairro Eldorado, réu é acusado de homicídio qualificado contra o pai e vai ser julgado pelo júri popular no Fórum de Rio Preto.

Na tarde desta terça-feira (27) será realizado no fórum de Rio Preto o júri popular de um jovem que atirou contra o pai em outubro de 2014, segundo as investigações da Polícia, foi durante uma briga por conta de uso de drogas na casa da vítima localizada no bairro Eldorado, zona Norte da cidade.

Anísio de Lima Barbosa de 59 anos foi encontrado por um casal de irmãos desacordado com sangue pela boca e marcas de tiros na região da cabeça, eles foram até a casa de Anísio na tarde de terça-feira 21 de outubro de 2014 ao desconfiarem do atraso pela vítima que almoçava como de costume na casa da mãe.

Segundo investigações da Polícia Civil, o filho Gustavo que morava com ele utilizava a residência para consumo de entorpecentes o pai não achava correto a situação e num desentendimento entre os dois, Gustavo Dias Barbosa, 22 anos, atirou duas vezes com revolver calibre 22, depois fugiu com o carro do pai.

Dias irá sentar ao banco dos réus durante uma sessão marcada para começar às 13h30 na 5º Vara Criminal desta Comarca, ele é incriminado pelo promotor Marco Antônio Lelis Moreira, já a defesa será apresentada pelo advogado Wagner Domingos Camilo.

Em março de 2016 a Justiça aceitou a denúncia oferecida pelo Ministério Público e decretou a prisão preventiva de Gustavo, desde então o réu vem respondendo o processo encarcerado numa unidade do sistema prisional paulista.

Cinco meses depois a defesa entrou com pediu a Justiça para realização de um exame de sanidade mental no acusado e liberdade provisória, este último foi negado pela magistrada Maria Letícia Pozzi Buassi da 4º Vara Criminal. Em agosto de 2017 a justiça entendeu que o acusado deve ser julgado por sete pessoas comuns, neste caso só cabe ao juiz presidir a sessão e a fixação das penas do crime de homicídio qualificado.

O Idoso pai de Gustavo sobreviveu por alguns dias, mas acabou falecendo ainda na Santa Casa de Rio Preto durante a internação, na época logo depois ao dar entrada no hospital Anísio havia sido submetido a uma cirurgia para retirada dos fragmentos da bala, que não ficou alojada e o quadro de saúde era estável. As causas da morte não foram divulgadas pelo Instituto Médico Legal (IML).

DA REPORTAGEM:

Colaboração: Guilherme Ramos, às 11h17.