Rio Preto: Digitalização permitirá cobrança fracionada de Área Azul

APLICATIVO - Estará disponível aos usuários a partir do dia 2 de janeiro do ano que vem, em Rio Preto

O prefeito Edinho Araújo reuniu, em seu gabinete, a equipe de governo e representantes da Empresa Municipal de Urbanismo (Emurb), na tarde de ontem, para lançar o aplicativo “Área Azul Digital Estacione” que será usado nas vagas de estacionamento da Área Azul. O sistema que custou R$ 350 mil vai substituir o modelo atual de venda de talonário na área central, no bairro Redentora e em parte dos bairros Boa Vista e Santa Cruz.
No ano passado, a arrecadação das 4.605 vagas da Área Azul foi de R$ 5,2 milhões e a despesa com a manutenção do serviço atingiu R$ 4,6 milhões em custos administrativos. Foram aplicadas 350 mil notificações.
A digitalização do sistema de Área Azul permitirá o fracionamento em uma hora da cobrança do estacionamento rotativo de Rio Preto, além de facilitar a busca por vagas, mostrando onde tem estacionamento disponível. Atualmente, com o sistema de talão, o motorista é obrigado a pagar por duas horas, mesmo que permaneça por tempo inferior na vaga.
De acordo com a presidente da Emurb, Vânia Pelegrini Bucater, o valor pago poderá ser reduzido para R$ 2 aos motoristas que deixarem o carro no local por até uma hora.

“O valor de uma hora será R$ 2 e as horas adicionais serão R$ 1,50 cada. Isso quer dizer não mudamos o valor do talonário, o que mudou é o valor das horas adicionais. Queremos garantir a rotatividade do estacionamento público, favorecendo a mobilidade urbana e também o comércio da região”, explicou.

Disponível a partir do dia 2 de janeiro, uma terça-feira, o sistema será operado por meio do aplicativo de celular “Área Azul Digital Estacione”, permite o pagamento pós-utilização, por meio de cartão de crédito, evitando o risco de notificação e multa. Nesse tipo de pagamento, o fiscal emite um aviso de irregularidade (ausência de ativação do ticket) e o usuário poderá regularizar a situação em até 48 horas. Uma vez cadastrado no sistema, o usuário poderá comprar créditos e registrar diferentes veículos.
O prefeito comentou a novidade tecnológica que irá reduzir os custos do serviço. “O atual sistema está em funcionamento desde 1977 e já está mais que ultrapassado. O novo sistema também pode ser considerado ecológico, uma vez que reduz a emissão de cartões de papel, gerando menos resíduos”, explicou.
O sistema também vai atender outra antiga reclamação dos usuários que são os casos de dificuldades para encontrar agentes da Área Azul ou ainda ter de se deslocar aos pontos de venda para comprar o cartão de papel. Com a mudança, os agentes poderão manter o foco prioritariamente na fiscalização, evitando abusos, uma vez que passarão menos tempo ocupados com a venda de cartões.
A venda de cartões em papel não será interrompida. O objetivo é substituir gradualmente a compra de cartões pelo sistema digital.

Da Reportagem

COMPARTILHAR

SEM COMENTÁRIOS