REVOLUÇÃO: Sociedade Veteranos de 32 realiza solenidade no Centro de Rio Preto

Vice-prefeito, Eleuses Paiva foi um dos homenageados do dia. Fotos Ygor ANDRADE

Aconteceu na manhã desta terça-feira, na frente do Fórum Central de Rio Preto, o evento em homenagem ao Feriado de Nove de Julho, Dia da Revolução Constitucionalista de 1932 onde um movimento liderado pelos paulistas deu fim à ditadura de Getúlio Vargas.

Além da presença de membros da Polícia Militar e Exército, também estiveram presentes autoridade como o vice-prefeito Eleuses Paiva (PSD), representando o prefeito Edinho Araújo (MDB), ausente da cidade.

O presidente da Sociedade Veteranos de 32 – MMDC, Giovanni Spirandelli, destacou o momento protagonizado por São Paulo e frisou a participação da região de São José do Rio Preto no combate de 1932.

“É isso que a Sociedade deseja, levar a história adiante. Fazer com que a história não pereça. Tivemos 1.034 combatentes que lutaram a Revolução pela nossa região de São José do Rio Preto. O povo que não cultua sua história tende a repeti-la, o que é um erro”, disse Spirandelli.

Ele ainda destacou que a Revolução foi feita por pessoas que queriam uma Lei, que queriam uma Constituição. “Queríamos eleger nossos vereadores, prefeitos, governadores e o presidente da república de forma direta e por isso São Paulo pegou em armas”, salientou.

O grande estopim que inflamou o sentimento de revolta da população de São Paulo foi o assassinato de quatro estudantes paulistas por policiais, em um conflito no dia 23 de maio, data que também entrou para a história do estado. As iniciais dos nomes dos jovens – M.M.D.C. – Martins, Miragaia, Dráusio e Camargo – tornaram-se o símbolo da revolução e batizou o movimento”. 

Eleuses Paiva falou sobre “o maior ato de civismo já visto”. “Precisamos imortalizar isso, defender a ética e a moralidade e assim teremos um país que progride. Obrigado aos que lutaram bravamente por esses ideais”, salientou o vice-prefeito, um dos homenageados do dia com a medalha da Sociedade Veteranos de 32 – MMCD, Capitão Synésio de Mello e Oliveira.

A coronel Helena dos Santos Reis enalteceu a importância da data, dos motivos e significado do movimento que mudou a história de São Paulo e do Brasil. “Eram homens e mulheres, jovens de coragem que enfrentaram tudo de peito aberto e nos servem de exemplo”, frisou.

Representando o coronel Luis Henrique, o coronel Pedro Ribeiro deu destaque aos atuais combatentes militares que “todos os dias enfrentam as ruas, defendendo a família e morrendo por isso”.

Confira algumas fotos do evento.

COMPARTILHAR

SEM COMENTÁRIOS