Região do Bosque encerra rodada de audiências públicas do Plano Diretor

Foto SMCS

Última reunião ocorreu na Escola Ruy Nazareth, no Parque Jaguaré

Na última segunda-feira (17), foi realizada na região do Bosque a última audiência pública das 10 que estavam previstas para coleta de dados junto à população com o objetivo de revisar o Plano Diretor da cidade.  O encontro se deu à noite  na Escola Municipal Ruy Nazareth, no Parque Jaguaré.

O prefeito Edinho Araújo, mais uma vez presente, comentou a participação da população e também fez um balanço desta etapa do processo. “Hoje chegamos à décima audiência, e fico muito feliz em ver que a população está comprometida com o crescimento da nossa cidade como nós, enquanto gestores também. Entendemos que esse processo de aproximação entre população e poder público é que faz de nós uma cidade diferenciada e com grandes planos para um crescimento ordenado e consciente para o futuro.”

As audiências tiveram início no mês de julho, priorizando uma a uma as dez regiões da cidade formadas por vários bairros e residenciais; os moradores tiveram oportunidade de levantar as precariedades da sua comunidade e expô-las durante as audiências, em busca de soluções por parte do governo municipal.

A coleta de dados da população foi mais uma das etapas que as equipes de condução e mediação tiveram que concluir para que o Plano Diretor de São José do Rio Preto seja realmente revisado de forma profunda. O secretário de Planejamento, Israel Cestari Júnior, que conduziu  as reuniões, explica como será o trabalho daqui para frente.

“Concluímos hoje mais uma etapa. Essa fase de coleta de dados é a mais trabalhosa e por isso uma das mais demoradas e importantes de todo o processo que envolve o Plano Diretor; mas não quer dizer que encerrando a fase das audiências que o trabalho termina, ainda temos muito o que fazer. A partir de agora, todas as nossas equipes, que foram formadas no início do desenvolvimento desse trabalho, irão terminar de compilar os dados, e classificar todas as reinvindicações feitas pelos moradores de forma simples e rápida, para que as secretarias possam ter acesso e dar andamento na confecção da minuta do plano diretor, que deverá ser analisada, discutida e aprovada pelos vereadores da Câmara Municipal,” finaliza o secretário.

 

Da REDAÇÃO

COMPARTILHAR

SEM COMENTÁRIOS