Região de Rio Preto registra queda de 37% no número de acidentes fatais no Estado

Foto: Divulgação

Levantamento do programa Respeito à Vida, do Governo de São Paulo, indica que a quarentena impactou significativamente os índices de acidentes do trânsito. De acordo com os novos dados do Infosiga SP, de janeiro a junho deste ano foram registrados 2.321 óbitos no Estado, redução de 11% na comparação com o mesmo período de 2019.

Das 16 regiões administrativas do Estado houve redução de mortes em 12 delas e Rio Preto foi a região com o menor índice nestes primeiros seis meses de 2020, foi registrada uma queda de 37% no número de óbitos relacionados a acidentes de trânsito comparado ao mesmo período do ano passado, em segundo vem a região de Franca com 32% de queda.

Dhoje Interior

Inverso – Por sua vez, duas regiões tiveram altas consideráveis no número de óbitos relacionados ao trânsito foram às regiões de Registro (+45%) e Barretos (+37%).

No Estado, como um todo, esse foi o menor número de mortes em um semestre desde o início da série histórica, em 2015. Acidentes com vítimas, que incluem também ocorrências não fatais, recuaram 16%. Durante a quarentena, óbitos de idosos no trânsito caíram 47%.

O mês de junho também registrou queda acentuada nas fatalidades. Foram registradas 346 ocorrências em todo o estado, redução de 31% na comparação com o ano passado (501 óbitos). Acidentes reduziram 21%, passando de 15.890 ocorrências em 2019 para 12.569 neste ano.

Acidentes:

Carros e pedestres – Acidentes fatais envolvendo ocupantes de automóvel e pedestres tiveram as maiores reduções no semestre. Foram 526 óbitos envolvendo automóveis contra 637 no ano passado, queda de 17,4%. Entre os pedestres, a redução foi de 16,8%, com 564 vítimas neste ano contra 678 em 2019.

Motos – Os motociclistas seguem liderando as estatísticas do Infosiga SP, apesar da redução neste ano. Ao todo, foram 891 mortes contra 916 no primeiro semestre de 2019 (-2,7%).

Bicicletas – Entre os ciclistas, foram 6 mortes a mais (204 casos neste ano contra 198, aumento de 3%).

A queda nas fatalidades foi maior nas rodovias (-17%) na comparação com as vias municipais (-7%). Acidentes fatais em ruas e avenidas representaram 51,5% do total de ocorrências no estado.

Quarentena – O levantamento do programa Respeito à Vida avaliou ainda impacto da quarentena nos acidentes de trânsito. De 24 de março a 30 de junho, houve redução de 22% nas fatalidades (1.167 óbitos contra 1.513 no mesmo período do ano passado). Já os acidentes reduziram 30%, passando de 51,3 mil ocorrências para 35,6 mil neste ano.

Ao cruzar os dados do Infosiga SP com o índice de isolamento do Sistema de Monitoramento Inteligente do Governo do Estado, verifica-se que a os acidentes aumentam ou reduzem praticamente na mesma proporção.

O grupo mais beneficiado com a quarentena foram os idosos. Fatalidades envolvendo pessoas com mais de 60 anos reduziram 21% no semestre e 47% após o isolamento social. A redução nesse grupo impactou o número geral de pedestres, pois, historicamente, uma em cada três vítimas de atropelamentos é idosa.

Perfil da vítima – Segundo o Infosiga SP, o perfil da vítima de trânsito no estado é homem (83%), jovem (26%) e condutor do veículo (60%). Os acidentes estão concentrados no período da noite (53%) e nos finais de semana (46%). A maior parte das vítimas (54%) falece nos hospitais.

Da Redação Jornal DHoje Interior com informações Governo SP