Reforma da Previdência é única forma de reequilibrar as contas, diz ministro

Ministro apontou que os gastos previdenciários engessam o Orçamento

Durante palestra, ministro do Planejamento, Desenvolvimento e Gestão defendeu a reforma da Previdência e a simplificação tributária como forma de retomar o crescimento.

Reformar as regras previdenciárias é fundamental para completar o ajuste das contas públicas e retomar o crescimento da economia brasileira. A avaliação foi feita pelo ministro do Planejamento, Desenvolvimento e Gestão, Dyogo Oliveira, durante palestra da Fundação Getulio Vargas (FGV), em São Paulo.

Na avaliação do ministro, o crescimento das despesas da Previdência Social – que evolui a R$ 50 bilhões por ano – afeta os demais gastos contidos no Orçamento Federal. “Não há como manter investimento com as despesas da Previdência crescendo R$ 50 bilhões ao ano”, afirmou Oliveira.

Considerada essencial para evitar um colapso das contas públicas, a reforma da Previdência prevê a adoção da uma idade mínima de 65 anos para homens e de 62 anos para mulheres acessarem os benefícios como forma de evitar o crescimento do déficit previdenciário.

O ministro defendeu, ainda, a simplificação do sistema tributário para aumentar o crescimento da arrecadação federal e contribuir para o crescimento econômico. “Primeiro a reforma da Previdência e, na sequência, a reforma tributária para revigorar o crescimento”, apontou.

 

Da Redação

Fonte: Portal Brasil

COMPARTILHAR

SEM COMENTÁRIOS