Receita abre consulta a lote da malha fina do Imposto de Renda

No ano passado, caíram na malha fina 3.248 declarações, segundo Silva (Foto: Cláudio Lahos)

A Receita Federal abriu na quarta-feira (8) consulta ao lote residual de restituição do Imposto de Renda (IR) Pessoa Física de maio. Em Rio Preto, as declarações do IRPF 2018 ao todo foram retidas na malha fina 3.248, a quantidade de declarações retidas corresponderam a 1,13% do total de 286.618 declarações apresentadas.

Os principais motivos para as retenções das declarações foram: omissão de rendimento do titular ou seus dependentes- 2.060 declarações com esta ocorrência.

Divergências entre o IRRF informado na declaração e o informado em DIRF – 1.138 declarações com esta ocorrência. Despesas médicas – 488 declarações com esta ocorrência. Dedução de previdência oficial ou privada, dependentes, dependentes, pensão alimentícia e outras – 610 declarações com estas ocorrências.

A lista com os nomes está no site da Receita. A consulta também pode ser feita pelo Receitafone, no número 146. Além disso, o contribuinte pode fazer a consulta pelo aplicativo para tablets e smartphones, que permite o acompanhamento das restituições.
As restituições terão correção de 7,16%, para o lote de 2018, o índice tem como base a taxa Selic (juros básicos da economia) acumulada entre a entrega da declaração até este mês.

O dinheiro será depositado nas contas informadas na declaração no próximo dia 15. O contribuinte que não receber a restituição deverá ir a qualquer agência do Banco do Brasil ou 0800-729-0001 para ter acesso ao pagamento.

“Quem tem restituição e tiver com a declaração retida na malha fiscal não vai receber essa restituição enquanto não resolver a pendência da malha fiscal. Então é muito importante a pessoa verificar se não está com a declaração retida na malha fiscal e se tiver retida essa pessoa poderá retificar essa declaração”, disse o auditor fiscal da Receita Federal de Rio Preto, Mauro José da Silva,

O auditor ponderou também que “se for possível retificar a declaração e ele entender que está certo e só depender de alguma comprovação de despesa ou rendimento essa comprovação terá que ser comprovada através de um agendamento, que só vai ser aberto em janeiro de 2020”.

Por Mariane DIAS

COMPARTILHAR

SEM COMENTÁRIOS