Rapaz acusado de roubar e matar taxista de Tanabi é condenado a 41 anos de prisão

O taxista foi encontrado com ferimentos na cabeça em uma vicinal que liga Bálsamo a Engenheiro Balduíno

 

Foi condenado a 41 anos de prisão por latrocínio e corrupção de menores um rapaz, de 24 anos, que roubou e matou um taxista, de 84 anos, na rodovia Washington Luís, em Tanabi.

O crime foi no dia 20 de abril deste ano. João Roncolato estava trabalhando quando recebeu uma chamada para uma corrida de Tanabi a Rio Preto. No trajeto, ele foi ferido com golpes de machado e abandonado às margens de uma vicinal por Hariel Costa Morais e outros dois jovens.

A PM encontrou a vítima após receber uma denúncia de que um homem estava com um ferimento na cabeça em uma estrada que liga Bálsamo a Engenheiro. O idoso foi encaminhado para o pronto socorro de Bálsamo inconsciente e transferido para o Hospital de Base de Rio Preto, onde morreu horas depois. Ele sofreu um traumatismo craniano.

A polícia chegou até Hariel depois de encontrar o RG dele em um local onde foi feita a retirada das placas vermelhas do veículo, em Mirassol. O rapaz teria contado com a ajuda de um adolescente, de 14 anos, e uma criança, de 11 anos, para cometer o crime. O carro foi incendiado e encontrado por policiais em Tanabi.

O juiz responsável pelo processo ouviu os policiais militares que atenderam a ocorrência na época, além de outras testemunhas. Hariel disse que tinha roubado o carro para ir a um baile funk. Ele negou que tenha agredido o taxista, mesmo tendo confessado o crime na época que foi preso.

Hariel foi condenado a 37 anos de prisão por latrocínio, que é o roubo seguido de morte, com agravante para vítima que tinha acima de 60 anos, e três anos e seis meses por corrupção de menores. A decisão ainda cabe recurso. O adolescente, de 14 anos, também já foi condenado por ato infracional por ter participado do crime.

Vinicius LOPES

COMPARTILHAR

SEM COMENTÁRIOS