Raça bovina genuinamente brasileira é apresentada Expo Rio Preto 2017

Um dos animais da raça Tabapuã que veio para Rio Preto é Urro, que foi campeão em Dourados (MS), Araruama (RJ) e Sanclerlândia (GO)

Mais de 11 raças de bovinos estão expostas na 55ª edição da Expo Rio Preto – “Tradição, Tecnologia e Negócios”. O Grupo Junqueira Rodas, detentor do berço da raça Tabapuã selecionou 13 animais, sendo sete fêmeas e seis machos, para o evento. A raça que é genuinamente brasileira foi a terceira raça neozebuína a ser formada no mundo e a primeira fundamentada nos preceitos de rigoroso planejamento zootécnico, além de também ser a primeira raça de zebu mocho formada no Brasil.

A espécie é originária da cidade homônima no interior de São Paulo, na Fazenda Água Milagrosa. Segundo pesquisas, a raça que se destaca entre os zebuínos, as matrizes apresentam elevados índices de habilidade materna, sendo que a fêmea aos 18 ou 20 meses apresenta mais de 60% de fertilidade. Com uma boa produção de leite, os bezerros chegam aos 200 quilos na desmama, desempenho superior aos outros zebus.
O gerente pecuário do Grupo Junqueira Rodas, Paulo Camargo, destaca a região de Rio Preto como a Califórnia brasileira, sendo uma região aquecida economicamente para os negócios agropecuários. “A importância de estar em Rio Preto é que aqui é a Califórnia brasileira, como Ribeirão Preto e esse Estado de São Paulo todo. É importante a gente estar aqui pela importância da feira que é numa região pujante e bem agrícola”, disse.
A raça Tabapuã possui qualidades que a tornam mais vantajosa para o produtor, como a precocidade que faz com que a raça seja campeã de peso logo aos 205 dias e o abatimento, que pode ser realizado aos 30 meses, diferentemente da raça Nelore, que só pode ser feito a partir dos 40 meses. “A importância da raça Tabapuã no cenário nacional é que é uma raça que nasceu no Brasil em 1940, no Estado de São Paulo, aqui na região de Rio Preto. É um gado de corte, que tem muita massa muscular, as fêmeas têm muita habilidade materna, desmamando o bezerro muito mais pesado, que vai pro abate mais rápido”, comentou.

Para a exposição o grupo trouxe o premiado animal Urro, que com 18 meses já pesa 750 quilos, podendo chegar aos 1200 quilos na fase adulta. Urro foi campeão em Dourados (MS), Araruama (RJ) e Sanclerlândia (GO). E para a escolha dos nomes de cada animal nascido na Fazenda Água Milagrosa, é seguida uma regra de que cada ano será representado por uma letra do alfabeto. Questionado de onde tiram tanta criatividade para os nomes, Camargo Revelou que recorrem ao dicionário. “São mais de mil animais por ano, então pegamos o dicionário e vamos seguindo”, concluiu.
Serviço
55ª edição da Expo Rio Preto
Data: de 11 a 15 de outubro
Local: Recinto de Exposições

 

Facilidade de manejo

No local, outras propriedades expõem os animais na Expo 2017. Todos são da mesma raça, Tababuã, e apresentam as mesmas características.

A docilidade é uma mais prezadas pelos criadores. Sem chifres, a raça é mansa e por isso não se estressa ou perde peso durante vacinações, pesagens e transporte.
O Tabapuã também não se envolve em brigas e lida melhor com alimentação no cocho. Por isso, aceita com facilidade o confinamento.

A taxa de inbreeding elevada dá ao Tabapuã a habilidade de extinguir defeitos e perpetuar qualidades. Por isso, sua utilização em cruzamentos com outras raças têm crescido vertiginosamente. Seja em gado de leite ou de corte, as melhorias que o Tabapuã pode trazer ao rebanho são de interesse de muitos criadores.

 

Por Priscila Carvalho

COMPARTILHAR

SEM COMENTÁRIOS