Quarentena continua e linha de microcrédito é aberta

(Foto: Cláudio Lahos)

O prefeito de Rio Preto, Edinho Araújo (MDB), decidiu manter a quarentena até o próximo dia 7 de abril, seguindo orientação da Procuradoria Geral do Município que recomendou seguir o decreto estadual.

Paralelamente a isso o município continuará seguindo as determinações do Ministério da Saúde e da Secretaria Estadual da Saúde.

Dhoje Interior

Edinho iria se reunir ontem (30) com representantes da Acirp (Associação Comercial e Empresarial) e do comércio, além de secretários municipais e vereadores para debater o fim da quarentena. As reuniões foram canceladas. E seguindo recomendações do próprio decreto do governador João Doria (PSDB) e do Ministério da Saúde, decidiu manter o isolamento social.

Em nota assinada pelo prefeito, afirmou que “a curva ascendente de casos confirmados da Covid-19 é preocupante e exige toda cautela”. Em reunião realizada no último domingo (29) ficou decidido tomar algumas atitudes.

Linhas de Crédito para feirantes e autônomos

O secretário de Desenvolvimento Econômico, Jorge Souza, afirmou que graças a uma parceria com a Secretaria de Agricultura foi possível abrir um linha de crédito que vai atender os feirantes da cidade que poderão adquirir junto ao Banco do Povo um microcrédito entre R$ 3 mil a R$ 5 mil. O cadastro deverá ser feito junto ao Sindicato dos Feirantes.

Já os trabalhadores autônomos e artesões poderão ter essa linha de microcrédito também e o cadastro será feito nas respectivas associações dos dois segmentos.

A taxa de juros de empréstimo será de 0,35% ao mês e o prazo de carência será de 90 dias. O empréstimo poderá ser quitado em até 36 meses.

ACIRP – Em nota divulgada no final da tarde, a Acirp declarou que recebeu com desapontamento o cancelamento da reunião que teria com o prefeito Edinho Araújo nesta segunda-feira. A entidade salienta que a reunião teria como objetivo realizar um diálogo aberto com a sociedade para buscar caminhos e uma decisão estratégica que também olhasse para a classe empresarial.

Com isso eles reiteram o pedido para que o prefeito agende uma nova data para a reunião de forma emergencial e que a mesma poderá acontecer virtualmente.

Em outro trecho da nota a Acirp diz que montou um Comitê de Crise Permanente e que concordam com a importância do isolamento social neste momento para conter a contaminação. Mas apesar disso o Comitê defende que a Prefeitura já deveria ter começado a discutir medidas emergenciais para flexibilizar o funcionamento das empresas para que o mais rápido possível a economia possa voltar a funcionar.

Por Sergio SAMPAIO