Pulgas e carrapatos: como cuidar?

Pulgas e carrapatos são problemas comuns entre os pets, você sabe como cuidar?
“Devemos tomar cuidado onde levamos nossos pets e manter sempre a imunidade do animal, uma boa alimentação, um acompanhamento clinico, isso serve como prevenção”, afirma o veterinário Francisco Tapparo Ito.

Existem alguns remédios que servem como repelentes como coleiras, sprays, medicamentos orais e até shampoos. O próprio vermífugo serve como prevenção desta doença.

Se não tratado, as pulgas e carrapatos podem afetar no funcionamento do fígado do animal, levando-o a óbito.

As princpais doenças causadas por carrapatos são:

– Babesiose canina
A babesiose canina é uma grave doença causada pelo protozoário Babesia canis. A doença causa infecção dos glóbulos vermelhos dos cães e uma severa anemia, que pode danificar o fígado, os rins e o baço.

O primeiro sintoma desta enfermidade é uma febre de mais de 41°C. O cachorro também apresentará falta de apetite, vômitos, diarreia e problemas respiratórios.
Em alguns casos, a doença causa sintomas neurológicos e os animais morrem em quatro dias.

– Erliquiose canina
Transmitida pela picada do carrapato Rickettias, esta doença produz vários sintomas, desde sangramento nasal, febre de até 40,5ºC até a supressão do sistema imunológico.
O carrapato parasita os glóbulos brancos do sangue, levando à sua destruição. O diagnóstico desta enfermidade é feito por meio de exames laboratoriais.
A erliquiose canina também é grave e deve ser prevenida por meio do controle da infestação por carrapatos.

– Febre maculosa
De gravidade variável, a febre maculosa é uma doença febril aguda, causada por uma bactéria transmitida por carrapatos. Causa sintomas como febre alta, rigidez, dificuldade para respirar, vômito, diarreia, edemas nas patas e no focinho, sangramento nasal, na urina e nas fezes.
Esta doença pode ser muito grave e há registros de sequelas e casos fatais.

– Doença de Lyme
Também conhecida como borreliose canina, esta infecção é transmitida por carrapatos aos cachorros e seres humanos. Para transmitir a doença, o carrapato precisa sugar de 12 a 24 horas, podendo levar ao acometimento de diversos órgãos, incluindo a pele, o sistema nervoso, o coração e as articulações. Nos cães, os sintomas mais comuns incluem dor articular aguda, letargia e febre. (Colaborou: Carol PASCHOALON)

 

Da REPORTAGEM

COMPARTILHAR

SEM COMENTÁRIOS