PSL descarta Jean Dornelas como candidato a prefeito de Rio Preto

O vereador Jean Dornelas, atualmente sem partido, tem acerto com o PSL rio-pretense (Cláudio Lahos)

As eleições só acontecem dentro de um ano e quatro meses, mas a movimentação nos bastidores já é bastante intensa tanto em âmbito nacional, quanto no municipal. Partidos e candidatos começam a articular e traçar estratégias para tentar vencer, seja a disputa pelo cargo de vereador, ou de prefeito.

Falando especificamente de um partido, o PSL, a movimentação tem várias vertentes. Uma delas é a situação do vereador, por enquanto sem partido, Jean Dornelas que foi expulso pelo PRB. À época, Dornelas foi acusado de infidelidade partidária, mas o parlamentar atrelou sua saída apenas às divergências na conduta do partido na cidade.

Ele chegou a comentar que a presidência do PRB o queria como candidato a deputado federal, mas entendeu que não era o momento e com isso sofreu retaliações.

No momento, o vereador está apalavrado com o Partido Social Liberal, que tem como presidente o médico Paulo Bassan. No entanto, há nas coxias conversas de que Dornelas talvez não se filie ao partido do presidente Jair Bolsonaro e que, ao invés disso, acabe tendo como destino o partido do presidente da Câmara, Paulo Pauléra, o Progressistas.

O DHoje Interior entrou em contato com o vereador que negou as informações. Disse que seus projetos estão alinhados com a atual direção do PSL e que está apenas aguardando a ‘janela de transferências’ para formalizar sua ida para a legenda.

“Não existe essa possibilidade (de ir para o Progressistas). Tenho uma amizade e um carinho muito grande pelo presidente do partido, mas isso não vai acontecer. Temos projetos e os projetos continuam alinhados com o PSL”, enfatizou.

As conversas de que Dornelas talvez ingresse no Progressistas têm um motivo em especial. Segundo informações extraoficiais, ele teria pretensões de disputar a prefeitura e a legenda de Pauléra seria o melhor caminho, já que o PSL tem um nome forte para a disputa e o vereador não seria o escolhido.

Dornelas também, segundo fontes da reportagem, teria interesse na disputa ao cargo de deputado estadual e, sendo prefeito ou tendo visibilidade na disputa como candidato a chefe do Executivo, as chances de eleição seriam maiores.

“Não, sem chance. Vou me candidatar a vereador. Vou buscar a reeleição, quero dar continuidade aos projetos já iniciados e não tenho intenção de me candidatar a prefeito ou deputado estadual”, garantiu Dornelas, negando usar o comando da Administração Municipal como ponte para se eleger à Assembleia Legislativa.

Bassan disse que o vereador está acertado com o partido e que há sim um nome pré-estabelecido para disputar as eleições ao cargo de prefeito. “Ainda está muito cedo para isso. Temos um tempo para divulgar alguns nomes e o que cada um desses nomes pretende nesse prazo de pouco mais de um ano”, finalizou Bassan.

Por Ygor Andrade

COMPARTILHAR

SEM COMENTÁRIOS