PSL de Rio Preto segue movimentando bastidores de olho nas eleições de 2020

Na noite da última segunda-feira (10), o deputado federal Eduardo Bolsonaro assumiu a presidência do Partido Social Liberal (PSL) de São Paulo e, segundo blogs e sites que acompanham o dia a dia dos partidos políticos no Brasil, os discursos se abrem com tom de desmanche.

Presente ao evento esteve o presidente do PSL de São José do Rio Preto, Paulo Bassan, que falou sobre as instruções dadas pelo novo comandante. “Uma viagem cansativa, mas muito boa. Conversei com o Eduardo (Bolsonaro) e ele está muito motivado. Disse claramente que os Diretórios devem buscar compor, juntamente com os pré-candidatos, tendo como critério os ideais do partido. Que não devemos nos preocupar com quantidade, mas sim com a qualidade e alinhamento ideológico”, destacou Bassan.

Perguntado se isso interferiria em algum planejamento da direção municipal para o próximo ano, Bassan foi sucinto e disse que apenas seguem realizando ajustes para que, em Rio Preto, o partido continue trabalhando em total sintonia com a direção estadual e nacional.

Questionado também a respeito do conceito de ‘melhor não é melhor’, o presidente no PSL de Rio Preto disse que isso não interfere nos planos e que o partido vai trabalhar para fazer o maior número possível de vereadores, mas como de outras vezes continuou com o discurso de que ainda é cedo para divulgar nomes.

Os membros da nova diretoria do PSL de São Paulo agora são Eduardo Bolsonaro, presidente; vice-presidente deputado estadual Gil Diniz; secretário-geral: Thiago Cortês; 1º secretário: deputado Federal Príncipe Luiz P. O. Bragança; tesoureiro: Otávio Fakhouri; vogal: deputado federal Guiga Peixoto; vogal: deputado estadual Major Mecca; vogal: Renato Bolsonaro.

O deputado estadual Major Mecca, durante o evento, confirmou visita a São José do Rio Preto ainda esta semana. A princípio, Mecca estará na cidade no próximo sábado, sem agenda definida.

Por Ygor Andrade

COMPARTILHAR

SEM COMENTÁRIOS