Promotor eleitoral denuncia ex-assessor de Orlando Bolçone por ‘jogar panfletos’

Bolçone foi candidato a deputado estadual em 2018

Em outubro de 2018, um dos assessores da campanha a deputado estadual do professor Orlando Bolçone, Tarso Baglione de Jesus teria sido pego, às 3h55 na Avenida Nossa Senhora da Paz, enquanto praticava crime eleitoral. Segundo informações, ele foi avistado por policiais militares jogando panfletos na rua.

Na ocasião, ele foi parado e, ainda de acordo com o testemunho dos agentes, em seu carro havia uma caixa de papelão com os mesmos ‘santinhos’ de campanha de Bolçone. Com isso, o processo que corre desde então, teve mais um capítulo divulgado na tarde desta quarta-feira (16), pelo promotor eleitoral Carlos Gilberto Menezello Romani.

No texto, Romani destaca a ação do acusado, as afirmações dos policiais e também a Lei 9.504, mais precisamente o Art. 35 que diz respeito ao crime eleitoral citado.

O DHoje entrou em contato com o ex-assessor de Bolçone que, até o momento, desconhecia da decisão do promotor eleitoral e disse que à época voltava para casa depois de recolher material de campanha.

“Nunca fez parte da nossa conduta agir dessa maneira, éramos totalmente contra esse tipo de atitude. O Bolçone é contra fazer isso. Nós não iríamos desperdiçar material de campanha dessa maneira”, defendeu-se Baglioni.

Por Ygor Andrade 

COMPARTILHAR

SEM COMENTÁRIOS