Projetos que proíbem corte de água e dão gratuidade no transporte coletivo são aprovados

Vereador Marinho teve os dois projetos aprovados na sessão desta terça (16) foto_ Sérgio SAMPAIO

Dois projetos de autoria do vereador José Carlos Marinho (Patriota), que dizem respeito a assuntos que poderão beneficiar de alguma forma a população, foram aprovados pelo mérito na sessão desta terça-feira (16). O primeiro dá direito a gratuidade no transporte coletivo para pessoas aposentadas por invalidez, independente da idade da pessoa e o outro diz respeito à proibição do corte do fornecimento de água por um prazo de 90 dias em virtude da pandemia do Covid-19.

No que diz respeito a esse segundo projeto do vereador Marinho, o líder do prefeito Edinho Araújo (MDB) na Câmara, o vereador Jean Charles (MDB) lembrou que o decreto municipal 18.605 de 14 de maio de 2020 prorrogou a proibição do corte até o dia 07 de julho e que já existe um indicativo do Executivo que o prazo deve ser prorrogado por mais um período.

Dhoje Interior

Marinho salienta que a aprovação do projeto é importante, pois caso a Prefeitura não prorrogue a proibição, a população ficará resguardada pelo projeto.

Em relação aos demais projetos, dois tiveram pedido de vista aprovado, um do vereador Jean Dornelas (MDB) dispõe sobre manutenção de obras nas vias principais do perímetro urbano e o outro, de autoria do vereador Zé da Academia (Patriota), proíbe a troca, substituição, vistoria, revisão e manutenção de hidrômetros feita pelo Semae (Serviço Municipal Autônomo de Água e Esgoto) sem aviso prévio e agendamento.

Três projetos foram aprovados pela legalidade: um do vereador Fábio Marcondes (PL) que cria o Programa “Adote um Playground para Crianças com Deficiência”. Projeto do vereador Gerson Furquim (Podemos), que dispõe sobre o incentivo ao cultivo das plantas “Citronela” (Cymbopogon Winterianus) e da “Crotalária” (Crotalaria Juncea) como método natural de combate ao mosquito Aedes Aegypti. E projeto do vereador Jean Charles (MDB), que cria o SELO “EMPRESA SOLIDÁRIA” para as pessoas jurídicas que aderirem ao Programa Destinação Solidárias.

Um último projeto teve sua votação prejudicada foi o que proíbe a distribuição, a título de brinde, promoção ou sorteio, de animais vivos em eventos públicos ou privados, a autora da proposta, vereadora Cláudia De Giuli (MDB), estava ausente da sessão.

Por Sérgio SAMPAIO