Projeto na Vila Itália pede doações para compra de materiais escolares para crianças

Projeto arrecada material escolar para crianças da favela da Vila Itália

O Projeto Favela Vila Itália, criado por um grupo de amigos em Rio Preto, está com uma campanha para arrecadar dinheiro para a compra de materiais escolares. A iniciativa surgiu após o grupo descobrir que duas professoras estavam voluntariamente dando aulas para as crianças que moram no local.

“Quando conhecemos essa ação, vimos que uma das principais carências das crianças era com relação aos materiais escolares, já que muitas não possuem. Então, fizemos uma parceria com o seu Vanderlei, da VB papelaria, que nos deu um bom desconto para comprarmos 80 kits”, afirmou Cristina Fernanda Nunes Augusto, estudante de pedagogia, que coordena o projeto ao lado dos amigos Renan, Vinicius, Daiane e Leandro.

Dhoje Interior

Cada kit vai conter uma tesoura, uma cola branca, uma caixa de lápis de cor, uma régua, um apontador, uma caixa de canetas hidrográficas, uma caixa de guache, dois cadernos, um pincel, uma borracha e um lápis grafite. O custo para montar todos os kits é estimado em R$ 4.000. Também será montado um kit para os professores voluntários, que custará em torno de R$ 88.

As doações podem ser realizadas na própria papelaria, na rua Brigadeiro Faria Lima, n° 5151 ou entrando pelo em contato com Cristina, pelo número (17) 98800-0695. “Optamos por padronizar os kits ao invés de receber os materiais avulsos para garantir a igualdade entre elas. Nosso intuito é que as crianças levem estes materiais para suas casas e não precisarem mais pedir emprestado. Tendo seu próprio kit, a criança poderá fazer suas atividades em casa com ferramentas básicas para o estudo”, afirmou a estudante.

Há quase dois meses, a professora Ana Elisa Pereira tem promovido as aulas na comunidade. “Começamos essa ação para suprir a falta da sala de aula e pelo fato de muitos não terem acesso às aulas on-line e ao conteúdo na TV Câmara. Hoje, estamos em quatro professoras, nos revezando para realizar aulas de segunda à sexta, das 8h às 10h30”, comentou.

As aulas acontecem em um galpão improvisado na Vila Itália e as crianças são divididas em turmas de acordo com as suas respectivas idades. Luciana, uma das mães dos alunos, aprovou a ideia. “Antes eles faziam a tarefa em casa. Quando minha filha soube que ia ter professor ela ficou muito feliz. Então, ajuda ocupar a mente das crianças, já que estavam muito dentro de casa”, afirmou.

Por Vinicius LIMA – redação Jornal DHoje Interior