Projeto de lei obriga canto do hino nacional nas escolas de Rio Preto

Foto: Divulgação

Com aprovação da Câmara Municipal e a publicação no Diário Oficial do Município, o projeto de lei que obriga a execução do Hino Nacional do Brasil será exigido nas escolas municipais de Rio Preto no segundo semestre, já que a lei entra em vigor em 60 dias após a data de sua publicação.

A proposta aprovada pelo Legislativo é do vereador Anderson Branco (PR). Segundo o parlamentar, a ideia visa “despertar o civismo dos alunos da rede pública municipal e resgatar lei federal que obriga a execução do Hino Nacional nas escolas públicas ou privadas”, comenta Branco.

Dhoje Interior

No projeto, a execução do hino será obrigatória pelo menos uma vez na semana, de acordo com o critério de data de cada escola municipal, e vai contemplar alunos do ensino fundamental da rede de ensino. “A intenção é ensinar o civismo e despertar o patriotismo nas crianças rio-pretenses desde cedo, pois notamos que muitos adultos sequer sabem cantar o hino Nacional”, disse o parlamentar.

Polêmica da filmagem do MEC
Uma publicação do Ministério da Educação causou polêmica no assunto, no final do mês de fevereiro. No comunicado assinado pelo ministro da Educação, Ricardo Vélez Rodriguez, pediu que escolas do país inteiro, públicas e privadas, filmassem os alunos cantando o Hino Nacional e fizessem uma leitura da carta com slogan da campanha eleitoral de Jair Bolsonaro.

Mas a mensagem provocou indignação em educadores. Uma das principais críticas é o pedido para filmar as crianças em ambiente escolar sem explicar o que será feito das filmagens e sem a autorização dos pais.

Com o imbróglio, o MEC recuou na proposta e desistiu de pedir vídeos de alunos cantando o Hino Nacional, justificando dificuldades técnicas e de segurança para o armazenamento das imagens. Ricardo Vélez Rodriguez foi demitido da Educação, no dia 8 de abril, e Bolsonaro nomeou Abraham Weintraub como novo ministro.

Por Vinícius MAIA