Projeto Área de Risco traz instalação do artista Paulo Fuscaldo nesta sexta, dia 12

O Sesc Rio Preto, por meio do projeto Área de Risco, apresenta a instalação e performance audiovisual “Máquina”, do artista rio-pretense Paulo Fuscaldo. O trabalho acontece nesta sexta-feira, dia 12, das 20h às 21h, na Sala de Uso Múltiplo.

 A obra, com duração de 60 minutos, oferece ao público uma experiência estética e sonora. Entre mistério, confusão e estranhamento, o projeto testa novas possibilidades de diálogo entre artista e público, com as obras e consigo mesmo.

 Artista visual autodidata, Paulo Fuscaldo teve seu primeiro projeto exposto em 2012, o “Linhas abertas, linhas dispersas, dinâmicas variáveis…curvas caóticas, retas estáveis”, que reuniu uma série de desenhos no Espaço Cultural do Sesi Rio Preto. Em 2014, concluiu uma série de intervenções urbanas no centro de Rio Preto, intitulada “Caminhos ilusórios com destino a Rua das Moiras”.

 Um vídeo do projeto foi exposto na Galeria Marta Traba, e saiu premiado do 3° Salão de Outono da América Latina. Em 2015, participou da exposição coletiva Cidade Inquieta, no Breu, do Sesc Rio Preto, com a obra “Verossímil”. Atualmente, desenvolve esculturas utilizando madeira e ferro, e experimenta o uso de tecnologia e recursos audiovisuais em suas obras e projetos futuros.

 O público é limitado a 40 pessoas, e os convites devem ser retirados com uma hora de antecedência.

 O Projeto Área de Risco é um espaço de criação e experimentação para artistas das diferentes linguagens que propicia o diálogo e a integração por meio de performances e instalações.

 Link para download dos teasers e fotos: https://we.tl/NJXNQK4Wrx

 

área de risco

Espaço de criação e experimentação para artistas das diferentes linguagens e que propicia o diálogo e a integração por meio de performances e instalações.

 Instalação

máquina 

Com Paulo Fuscaldo, artista visual.

A performance e instalação audiovisual do artista rio-pretense Paulo Fuscaldo oferece uma experiência estética e sonora. Entre mistério, confusão e estranhamento, o projeto testa novas possibilidades de diálogo entre artista e público, com as obras e consigo mesmo. Retire seu ingresso a partir das 19h.

Dia 12, sexta, às 20h, na sala de Uso Múltiplo.

40 vagas.
Grátis.

Da Redação

COMPARTILHAR

SEM COMENTÁRIOS