Professor da Fatec Rio Preto cria jogo de RPG que estimula o aprendizado dos alunos

O professor da Fatec Rio Preto, Henrique Dezani, explica como funciona o jogo

Uma interação entre professor e aluno por meio de um cenário de fantasia medieval em um jogo de RPG (Role-Playing Game) tem motivado os alunos da Fatec de Rio Preto, que estão aprendendo enquanto se divertem com o game.
O jogo Heroes of Learning foi desenvolvido por Henrique Dezani, que é professor de linguagem de programação para internet e dispositivos móveis, do curso superior tecnológico de Informática para Negócios e Análise e Desenvolvimento de Sistemas.
A ideia surgiu com o pós-doutorado do docente, voltado para jogos digitais na USP (Universidade de São Paulo) e com a pesquisa, acabou se aprofundando em gamificação, que é a aplicação dos games em áreas que tragam benefícios além do entretenimento. “Tenho visto que o interesse dos alunos em aulas expositivas tem diminuído bastante, porque todo mundo tem celular e coisas para fazer ao mesmo tempo. Então a ideia foi pegar essa área de gamificação e fazer um planejamento mais divertido para os alunos, que pudessem atraí-los, motivar, engajar e ainda assim, continuar com o conteúdo da disciplina de uma maneira que eles pudessem acompanhar”, disse o professor.
Uma das metodologias utilizadas no projeto é a Flipped Classroom, conhecida como sala de aula invertida. O conteúdo da matéria é apresentado aos alunos antes das atividades presenciais, com a finalidade de prepará-los para realizar a prática em sala de aula. “A ideia é justamente a gente trabalhar antes da aula. Então no dia da aula, o aplicativo em si é usado mais pra uma competição, de ver quem está no ranking ou alguma coisa nesse sentido. Todo conteúdo foi passado antes da aula e aí os alunos já chegam com o conteúdo assimilado, já tendo a competição, que faz eles realizarem as atividades e a aula se torna mais prática”.
O jogo é um aplicativo para smartphone que está disponível gratuitamente para Android e iOS, podendo ser utilizado por qualquer professor em qualquer área de conhecimento. Ao baixar o app, o professor cria no jogo uma batalha em formato de quiz, com perguntas e alternativas de respostas. Com os desafios, o sistema elabora um ranking de pontuação entre os jogadores, estimulando a interação e competitividade em tempo real. Além disso, o aplicativo também permite o compartilhamento de vídeos, áudios e textos, que são materiais de apoio para resolver os problemas. “Na Google Play já tive comentários do Sudão, China e Iraque elogiando e comentado sobre o aplicativo”, concluiu Dezani.

Por Priscila CARVALHO

SEM COMENTÁRIOS