Produção nacional de aço bruto tem leve recuperação no bimestre

O Brasil produziu 2,7 milhões de toneladas de aço bruto em fevereiro, com queda de 1,7% em comparação com o mesmo mês do ano passado. No acumulado do primeiro bimestre deste ano, a produção de aço bruto nacional avançou 0,5% sobre o mesmo período de 2018, somando 55,6 milhões de toneladas.

De acordo com dados divulgados nesta quinta-feira (21) pelo Instituto Aço Brasil, as maiores retrações foram encontradas na produção de laminados tanto no mês de fevereiro (-7,9%) quanto no acumulado de janeiro e fevereiro (-5,5%). A produção de laminados atingiu, respectivamente, 1,7 milhão de toneladas, em fevereiro, e 3,51 milhões de toneladas no primeiro bimestre.

O consumo nacional aparente de produtos siderúrgicos foi de 1,6 milhão de toneladas no mês passado, aumento de 3,7% ante o registrado em igual mês de 2018. No bimestre, o consumo ficou em 3,2 milhões de toneladas, queda de 1,2% comparativamente ao mesmo período do ano anterior.

O boletim divulgado pelo Instituto Aço Brasil revela também que as vendas internas tiveram expansão de 2,8% em fevereiro contra o mesmo mês de 2018, registrando volume de 1,5 milhão de toneladas. No acumulado janeiro/fevereiro de 2019, as vendas no mercado doméstico somaram 2,8 milhões de toneladas, redução de 0,7% em relação aos dois primeiros meses do ano passado.

Importações

As importações subiram 28,5% em volume, em fevereiro, e 13,3% em valor, na comparação com igual período de 2018. As 203 mil toneladas importadas tiveram valor de US$ 205 milhões. No acumulado deste ano, as importações totalizaram 380 mil toneladas, com crescimento de 1,3% em volume. Em termos de valor, as importações registraram no bimestre janeiro/fevereiro, US$ 417 milhões, retração de 1,2% na mesma base de comparação.

Em relação às exportações, o Instituto Aço Brasil optou por não publicar os indicadores, temporariamente, devido à mudança de metodologia de coleta dos dados do Portal Único de Comércio Exterior pela Secretaria de Comércio Exterior (Secex), o que poderá acarretar alterações e revisões significativas nos resultados dos meses iniciais do ano.

Ranking

Por estados, o ranking dos maiores produtores de aço no Brasil é liderado por Minas Gerais, com 1,77 milhão de toneladas em janeiro e fevereiro, seguido do Rio de Janeiro (1,584 milhão de toneladas). Na América Latina, o Brasil manteve a liderança em janeiro, com produção de 2,933 milhões de toneladas. O México ocupa a segunda posição, com 1,754 milhão de toneladas produzidas no primeiro mês deste ano.

Na produção mundial de aço bruto, a China permanece na primeira classificação, com 75,013 milhões de toneladas registradas em janeiro deste ano (+ 4,3% em relação ao mesmo mês do ano passado). União Europeia aparece em segundo lugar, com 13,802 milhões de toneladas, volume 3,5 % inferior à de janeiro de 2018.

Por Agência Brasil