PROCON registra aumento no número de reclamações

Queixas contra Bancos disparam no primeiro semestre do ano e órgão fica em alerta

O PROCON Rio Preto registrou nos primeiros seis meses do ano aumento de 15,15% nas reclamações, em relação ao mesmo período do ano passado. Foram cerca de 3.800 queixas até o momento, contra 3.300 em 2017. Cobranças indevidas de Bancos e ilegalidades em contratos são as principais responsáveis pelo aumento.

No primeiro semestre do ano passado assuntos financeiros (contratos, Bancos, financeiras, etc.) ocuparam o terceiro lugar no ranking das reclamações, com 699 registros. Já neste ano, o mesmo segmento lidera o ranking com 1.183 reclamações, ou seja, 69,24% a mais que em 2017.

Segundo o diretor do PROCON, Prof. Arnaldo Vieira, reclamações contra Bancos são as que mais se destacam em assuntos financeiros. “Foram 266 queixas só neste semestre, sendo 158 sobre cobrança indevida e 180 reclamações no mesmo período do ano passado, sendo 105 sobre cobrança indevida; o que nos deixa em alerta para esse tipo de prática dos Bancos aos consumidores”, afirma.

Vieira diz ainda que essa prática de cobrar do consumidor o que ele não deve, principalmente com descontos em débito automático na conta é muito comum ocorrer com idosos e orienta: “o ideal é que tenha sempre alguém da família acompanhando a movimentação da conta desse idoso, para verificar se não há cobranças de taxas desconhecidas”.

Se as queixas referentes à cobrança indevida de Bancos continuarem a crescer, o PROCON convocará os gerentes para uma reunião.

Tabela com os cinco assuntos com mais reclamações no primeiro semestre do ano de 2017 e 2018:

Os cinco assuntos com mais reclamações Nº de reclamações no 1º semestre 2017 Nº de reclamações no 1º semestre 2018
Assuntos Financeiros

(Ex: contratos, Bancos, financeiras)

699 1.183
Serviços Essenciais

(Ex: telefonia celular e fixa, água e energia, etc.)

1.044 1.095
Serviços Privados

(Ex: cursos, lojas, mercados, etc.)

600 614
Produtos

(Ex: acessórios, móveis, carros, roupas e calçados, etc.)

864 827
Saúde

(Ex: convênios, hospitais, medicamentos, seguros, etc.)

48 62

Da REDAÇÃO

COMPARTILHAR

SEM COMENTÁRIOS