Procon registra aumento de 15% no número de reclamações

Reclamações contra cartões de crédito e instituições financeiras colocaram os assuntos financeiros no topo do ranking divulgado pelo Procon de Rio Preto. O órgão responsável pela defesa do consumidor divulgou um balanço do número de reclamações registradas no ano de 2018. A instituição confirmou o aumento de 15% no número de queixas, em comparação no registro do ano anterior. No ano passado, o Procon obteve 7.598 queixas contra 6.602 relatadas em 2017.

Quando o assunto é a área financeira, as queixas são contra os bancos comerciais, cartões de créditos e instituições financeiras. O número de reclamações atingiu um salto significativo de 1.550 registrados em 2017, para 2.320, no ano passado. O dado comprova aumento de 49%.

De acordo com o diretor do Procon, Arnaldo Vieira, o aumento s das reclamações em assuntos financeiros ocorreu devido às cobranças indevidas identificadas em extratos de contas bancárias e cartões de crédito. “No caso de consumidores idosos, a atenção deve ser redobrada. O ideal é que tenha sempre um familiar acompanhando atentamente os extratos e faturas desse idoso e caso identifique alguma cobrança indevida entre em contato com a empresa imediatamente ou procuro o Procon para registrar a queixa”, explica Vieira.

Depois de liderar os registros por quatro anos consecutivos, a categoria Serviços Essenciais caiu para o segundo lugar do ranking, com 2.119 queixas, sendo 1.869 contra empresas de telecomunicações. O terceiro posto foi ocupado pela classe Produtos, com 1.633 reclamações sobre defeitos, vícios ocultos, publicidade enganosa e descumprimento da oferta.

Com foco nos setores detectados como os principais causadores do aumento das reclamações no órgão em 2018, a unidade de Rio Preto pretende realizar palestras e desenvolver ações neste ano, para orientar a população sobre direitos e deveres.

Por Vinícius MAIA

COMPARTILHAR

SEM COMENTÁRIOS