Primeiro dia de aula é marcado pela movimentação de pais e alunos

MOVIMENTO - Na entrada da Escola Municipal Ezequiel Ramos durante a tarde de ontem (Foto: Guilherme Batista)

Início do ano letivo é sempre marcado pela expectativa por parte dos alunos, pais e também dos profissionais de ensino. Ontem, as aulas começaram para 36.267 alunos, distribuídos em 133 escolas da rede, sendo 109 escolas municipais e 21 creches conveniadas.

O primeiro dia de aula foi considerado “tranquilo” para os alunos da Escola Municipal Ezequiel Ramos, no bairro Boa Vista. A plantonista Lucineia Simonato, 37 anos, é mãe de Gabriel, oito anos, que estuda na escola municipal. Segundo ela, a ansiedade é de toda a família com o retorno das aulas. “Ele estava ansioso desde a compra do material escolar. Quando chegou aqui de manhã queria apenas conhecer os novos professores, rever os amigos e se familiarizar com o novo ambiente. Eu, como mãe, acompanho tudo isso e compartilho deste sentimento.”

Quem também acompanhou a filha no primeiro dia de aula foi Cristiane Bucca, 29. A consultora disse que a filha de 10 anos, Nicolly Prado está na expectativa de rever os amigos e saber se todos irão estar juntos. “O que ela mais pergunta é sobre os antigos amigos. Ela quer revê-los, mas gostaria de poder estar na mesma sala que os amigos.”

Nicolly disse que nem dormiu. “Pedi para vir um pouco antes e logo às 5h eu já estava acordada. Queria tanto que esse dia chegasse que não tive nem sono”, comenta a estudante.

Para atender a todos os alunos a rede municipal, o município tem 1.811 professores. Para garantir o acesso dos alunos à rede de ensino a Prefeitura oferece transporte gratuito. São 87 veículos e 160 motoristas entre servidores e terceirizados.

Visita nas escolas

A secretária da Educação, Elizabeth Somera, aproveitaram o primeiro dia de aula para visitas surpresas em várias escolas, com o objetivo de conversar com diretores, professores e também dar boas-vindas aos alunos.

Entre as escolas visitadas ontem, estão a Oscar Arantes Pires, Ezequiel Ramos, Ruy Nazareth, Manoel Antunes, Jacy Salles da Silva, Lydia Sanfelice e Cenobelino de Barros Serra.

Nas escolas Oscar Arantes Pires (Redentora) e Ezequiel Ramos (Boa Vista) o ambiente era de alegria e de reencontro. O Oscar Arantes tem 340 alunos em dois períodos, manhã e tarde; o Ezequiel tem 600 alunos, em dois períodos.

Novidades na Educação

A rede de ensino de Rio Preto passou por algumas mudanças. A secretária de Educação, Elizabeth Somera, em reunião com os professores da rede anunciou as mudanças que irão beneficiar alunos e professores.

A partir de agora, os professores de Educação Básica 1 (PEB-1), que têm jornada de 40 horas semanais, vão fazer as substituições na sua sede, sem precisar se deslocar e contribuindo na própria escola.

O EJA – Educação de Jovens e Adultos (antigo supletivo)- será ampliado em pontos de grande demanda nas regiões periféricas da cidade, evitando que os estudantes tenham que se deslocar para o centro da cidade depois de um dia de trabalho.

A SME criou a Ouvidoria que pode ser acionada por meio de carta, telefone, e-mail ou presencialmente. Dividida em três categorias – identificada, sigilosa e anônima – ela tem por objetivo aumentar a transparência das relações e esclarecer e solucionar problemas rotineiros da Educação.

Serão abertos nos fins de semana e em algumas noites os espaços de convivência comunitária, conforme programação oferecida em parceria com as Secretarias de Cultura e Esportes, nos quatro Complexos Educacionais (Núcleos), dois Parques Ecológicos, uma Escola de Competências (ECO), um Centro Integrado de Ciências e Cultura – CIECC (onde fica o planetário), além do Teatro Paulo Moura.

Fonte: Jaqueline Barros – Redação jornal DHoje Interior 

COMPARTILHAR

SEM COMENTÁRIOS