Prestação Continuada: Falta de recadastramento pode cortar 5,2 mil benefícios na região

Foto Divulgação

Idosos acima de 65 anos e portadores de deficiências de qualquer idade em vulnerabilidade
social, com renda per capita inferior a ¼ do salário mínimo, que são atendidos pelo Benefício de Prestação Continuada (BPC), precisam fazer o recadastramento no Cadastro Único (CadÚnico) do Governo Federal para não serem excluídos.

Na região administrativa de Rio Preto, dos 32.445 inscritos, 5.200 correm o risco de perderem o salário mínimo mensal recebido se não atualizarem os dados nos Centros
de Referência da Assistência Social (CRAS) ou em secretarias de Assistência Social.

O novo prazo concedido para a regularização cadastral tem por referência a data de
aniversário do beneficiário.

Em todo o Estado de São Paulo são 196 mil pessoas que precisam correr para não
ficarem de fora do auxílio. Quem receber notificação e não se inscrever no prazo
estabelecido terá o benefício suspenso a partir do mês subsequente. Pela tabela do governo, os aniversariantes de janeiro, fevereiro e março têm até 31 de março para se recadastrarem; abril, maio e junho, até 30 de junho; julho, agosto e setembro, até 30 de setembro; e outubro, novembro e dezembro, até 31 de dezembro.

Até o momento, mais de 551 mil beneficiários paulistas já registraram as informações
na ferramenta do governo federal, o que representa 73,7% do total de atendidos.
Por Daniele Jammal

COMPARTILHAR

SEM COMENTÁRIOS