PrEP ao HIV começa a ser usada

O medicamento bloqueia a multiplicação do vírus HIV em casos de contato. A PrEP é uma forma de prevenção combinada,mas o uso de  preservativo deve ser mantido.

Rio Preto é uma das 35 cidades do Brasil escolhidas pelo Ministério da Saúde para receber o medicamento Truvada, um antirretroviral de pré-exposição ao HIV. A PrEP – Profilaxia Pré-exposição – é uma estratégia de prevenção nova que será implementada para pessoas não infectadas pelo vírus. No município, a PrEP começou a ser utilizada ontem.

“Esse medicamento age bloqueando a multiplicação do vírus HIV, caso haja contato com o vírus”, explicou a gerente do programa de DST/AIDS, Maria Amélia Zanon.

Inicialmente, o Ministério da Saúde havia encaminhado as medicações para atender seis pacientes de Rio Preto, mas o número foi ampliado para 15 pacientes, que iniciam o tratamento ainda este mês. A medicação será fornecida mensalmente pelo Complexo de Doenças Crônicas Transmissíveis, onde esses pacientes já são tratados.

“Eles serão acompanhados mensalmente. Cada vez que vierem buscar o remédio terão de fazer exames de patologia clínica para analisarmos os efeitos da medicação e fazer testes rápidos para o HIV”, afirmou.

Os pacientes escolhidos para receberem a PrEP se enquadram em critérios definidos pelo Ministério da Saúde, como não ser portador do vírus HIV e ter histórico de vulnerabilidade de doenças como as Infecções Sexualmente Transmissíveis (IST). Casais sorodiscordantes, profissionais do sexo, transexuais e homens que fazem sexo com homens também poderão receber a medicação.

A PrEP é uma forma de prevenção combinada. O preservativo deve continuar sendo utilizado para prevenir as IST. “O preservativo ainda é a forma mais segura de proteção ao HIV e às outras doenças, inclusive porque a ação do Truvada é exclusivamente para o vírus HIV, e não para outras doenças sexualmente transmissíveis, como sífilis e hepatites virais”, finalizou.

Os insumos de prevenção podem ser retirados gratuitamente sem necessidade de identificação do interessado.

 

Da REPORTAGEM

COMPARTILHAR

SEM COMENTÁRIOS