Prefeitura de Rio Preto inicia serviço de reconstrução de estradas rurais em Talhado

Foto: Fabrício Spatti.

A Prefeitura de Rio Preto, por meio da Subprefeitura de Talhado e da Secretaria de Agricultura, inicia nesta terça-feira, dia 15, serviço de reconstrução de estradas que dão acesso a vários condomínios e chácaras do distrito. Ao todo serão refeitas 3,5 quilômetros de estradas seguindo modelo do “Programa Melhor Caminho”, do governo estadual, que utiliza tecnologia avançada para que as vias sejam ecologicamente corretas.

Na segunda-feira, dia 14, uma reunião entre o prefeito Edinho Araújo, o subprefeito do distrito, Pedro Nimer, o secretário de Agricultura Pedro Pezutto e proprietários das áreas onde as estradas dão acesso, participaram de reunião para definir os últimos detalhes da ação.

Dhoje Interior

“Estamos em busca de uma solução coletiva. Todos serão beneficiados com as melhorias destas estradas que hoje não permitem o escoamento das águas das chuvas e estão com erosão em vários pontos”, disse o subprefeito do distrito, Pedro Nimer.

As novas estradas seguem critérios técnicos desenvolvidos pela Codasp (Companhia de Desenvolvimento Agrícola de São Paulo) que em 1997 iniciou uma nova fase como prestadora de serviços, executando para o Governo do Estado o Programa Melhor Caminho.

O Programa é destinado à conservação e recuperação de estradas rurais, observando aspectos ligados ao controle dos processos erosivos nas estradas, além da redução do assoreamento dos mananciais. O Melhor Caminho se transforma em referência da atuação da empresa.

“Vamos implantar em Talhado estradas com alta capacidade de suporte de impacto, boas condições de rolamento e aderência, boas condições de drenagem e contenção de águas pluviais”, destacou o técnico da secretaria de Agricultura, José César Zocal, que atuou por anos na Codasp no programa Melhor Caminho.

Além da questão técnica, o serviço terá custo menor. A expectativa é que todo o serviço custe R$ 210 mil reais. Com a iniciativa privada o valor do quilometro reconstruído sai por R$ 120 mil. Com a Prefeitura, através de terceirização e utilização de mão-de-obra e equipamentos próprios, o valor do quilometro refeito sai por R$ 74 mil.

“Vamos realizar o serviço oferecendo valor abaixo do que o previsto pela iniciativa privada. Iremos iniciar por Talhado e expandir para outras regiões da cidade”, diz o secretário de Agricultura, Pedro Pezutto.

O prefeito Edinho Araújo, que acompanhou a apresentação técnica e ouviu os proprietários das áreas, lembrou que o serviço vai valorizar os terrenos. “Não tenho dúvidas de que o trabalho que será feito vai de encontro com o que todos desejam a valorização dos terrenos”.

Da REDAÇÃO