Prefeitura afirma não ter alternativa para moradores da Favela da Vila Itália

Atualmente, cerca de 500 pessoas vivem na Favela da Vila Itália; situação de reintegração de posse e solução para as famílias do local segue sem definição

Documento anexado ao processo de reintegração de posse da área e assinado pela secretária de Habitação, Fabiana Zanquetta, diz que moradores foram orientados a se inscreverem em futuros programas habitacionais.

Os quase 500 moradores da Favela da Vila Itália permanecerão no local por algum tempo ainda. De acordo com um documento anexado ontem, ao processo de reintegração de posse do local, pela Prefeitura, através da Secretaria de Habitação, o município alega que não existem alternativas para o reassentamento e que as famílias já foram orientadas a se inscreverem em futuros programas habitacionais a serem implantados na cidade.

Cobrada pela Justiça há duas semanas, a Prefeitura também diz no documento, assinado pela secretária de Habitação, Fabiana Zanquetta de Azevedo, que não há como garantir moradia para as 300 famílias da Favela da Vila Itália, sem que elas passem por todo o processo de seleção, por meio dos programas habitacionais, como o “Programa Minha Casa Minha Vida”, já que o processo contempla o atendimento aos critérios, hierarquização dos inscritos, conforme disposto em Portaria.

Assim, segundo o município, os moradores da Favela da Vila Itália teriam que participar do processo para conseguir uma casa através de sorteio, já que normalmente a demanda é maior que a disponibilidade de unidades habitacionais disponíveis.

 

Por Marcelo SCHAFFAUSER

COMPARTILHAR

SEM COMENTÁRIOS