Preço da gasolina chega a quase R$ 4 nas bombas em Rio Preto

Valor do combustível subiu e consumidor não gostou nada

De acordo com dados da Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis, a ANP, tanto o preço da gasolina quanto do etanol, em Rio Preto, sofreram um aumento de R$ 0,10, em seus valores máximos, no comparativo dos meses de agosto e setembro.

Segundo a ANP, o valor mínimo da gasolina em Rio Preto é de R$ 3,659 e o máximo de R$ 3,997. O preço médio fica na casa dos R$ 3,897. Em agosto, a gasolina era encontrada por R$ 3,659, o preço mínimo e R$ 3, 899, o valor máximo. A média era de R$ 3,841.

Já o etanol, atualmente é encontrado nos postos por R$ 2,429, o preço mínimo e R$ 2,699, o preço máximo, a média atual é de R$ 2,597. No mês passado, o valor mínimo era de R$ 2,429 e o máximo de R$ 2,599. A média era de R$ 2,539.

Os novos valores praticados, como eram de se esperar, não foram muito bem recebidos pelos rio-pretenses que reclamaram do aumento.

Para a assistente administrativa, Silvia Cristina Martins, o aumento foi sentido no bolso. “Ficou ruim, né? Mas não tem o que fazer pelo jeito. Estou gastando mensalmente R$ 200 em média para abastecer”, disse ela, que está utilizando mais o etanol em seu carro.

Já para Marlene Monteiro, comerciante, o valor alto do combustível é uma falta de respeito para a população. “Estou gastando R$ 300 em média, uso gasolina, é uma falta de respeito. Nosso país não tem comandante. Um absurdo isso”, afirmou.
A assistente de crédito, Gislaine Citolino, que mora em Nova Granada, mas trabalha em Rio Preto, também afirma que seu gasto aumentou diariamente com a alta do combustível. “Isso tudo é muito ruim. Abasteço com etanol e agora, por dia, gasto R$ 30, cinco a mais do antes”, contou.

 

Por Marcelo SCHAFFAUSER

COMPARTILHAR

SEM COMENTÁRIOS