Prazo para saque de contas inativas do FGTS termina na próxima segunda-feira(31)

Foto: Divulgação

O período para saque das contas inativas do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) se encera na próxima segunda-feira e a Caixa Econômica Federal já informou que o prazo não será estendido. No país, o número de trabalhadores que sacaram os recursos das contas do Fundo de Garantia representa 83,73% das 30,2 milhões de pessoas inicialmente beneficiadas pela medida.

De acordo com o último balanço da instituição financeira, no Estado de São Paulo 8,2 milhões de trabalhadores já sacaram o montante de R$ 18,16 bilhões até o dia 19 de junho, data do último levantamento. Os valores não sacados retornam para as contas individuais dos trabalhadores, que só poderão receber os valores caso se enquadrem em outra hipótese de saque, como: aposentadoria, doença grave ou aquisição de moradia própria.

O professor de economia Raphael Tavares Mantovani, alerta para que as pessoas não deixem o saque para a última hora e corram o risco de perder o prazo. “É bom [as pessoas] não deixarem para a última hora porque eventualmente pode faltar algum documento, pode ter algum problema na conta dessa pessoa junto a Caixa Econômica Federal e, com isso, há um risco de perder o prazo. Se perder o prazo, é claro, não perde esse dinheiro, porém o dinheiro volta para a conta de fundo de garantia e fica parado”, ressaltou.

Segundo o Mantovani, os saldos foram liberados pelo governo numa tentativa de tentar amenizar a situação da crise econômica brasileira. “Esses saldos de mais de R$ 40 bilhões foram liberados para tentar amenizar essa situação de crise que o país atravessa nos últimos três anos. Segundo dados divulgados pela Caixa na última segunda-feira, ainda existem cinco milhões de pessoas para fazer o saque e o total em valores é uma quantia bem significativa para ser injetada na economia, sendo aproximadamente 800 milhões de reais disponíveis.”

Quem tem direito ao saque deve comparecer a uma agência da Caixa com um documento de identificação com foto (Identidade ou Carta de Motorista) e preferencialmente com a carteira de trabalho (CTPS) ou ainda apresentar o Termo de Rescisão do Contrato de Trabalho, que comprove da extinção do vínculo empregatício.

Fonte: Priscila Carvalho – Redação jornal DHoje Interior 

COMPARTILHAR

SEM COMENTÁRIOS