Polícia orienta população contra estelionatários

Durante a pandemia, muitos estelionatários estão aproveitando a situação para aplicar golpes. Desde a quarentena, a maioria das pessoas passou a comprar online, o que favoreceu a atuação desses criminosos, que muitas vezes agem pela internet.

Um dos golpes mais recorrentes é relacionado ao auxílio emergencial. Uma das vítimas, que preferiu não ser identificada, afirmou ao tentar sacar os R$ 600 descobriu que o saldo estava zerado. Depois, descobriu que o dinheiro havia sido retirado em Diadema. Outro homem também Rio Preto passou pela mesma situação e descobriu que o dinheiro havia sido sacado em Águas de Lindas, em Goiás. A Polícia ainda investiga estes casos. Procurado pela reportagem, a Caixa não se manifestou sobre o assunto.

Dhoje Interior

“Geralmente nesses casos os criminosos utilizam os dados pessoais das vítimas para conseguir realizar o golpe. Esses crimes são difíceis de investigar, pois os infratores são preparados para desaparecer depois de cometê-los”, afirmou o tenente da Polícia Militar, Claudio Luciano Ziroldo.

O tenente também comentou sobre os tipos de golpes mais comuns. “Muitas vezes o estelionatário liga dizendo que sequestrou o filho ou se passando por um parente da vítima pedindo dinheiro emprestado. O importante é manter calma e confirmar com o filho ou outro parente se o que pessoa está falando no telefone procede”, afirmou.

Outra recomendação é para que a população evite passar dados pessoais. “Alguns ligam falando que falando que houve problema com o pagamento de uma determinada conta e que precisam da senha do cartão. Jamais passe esse tipo de informação”, comentou Ziroldo.

Vinicius Lima