Polícia fará reconstituição do assassinato de Kelly Cristina Cadamuro

A Polícia Civil de Frutal (112 km de Rio Preto) fará na manhã de quarta-feira (8) a reconstituição da cena do crime que resultou na morte de Kelly Cristina Cadamuro, de 22 anos. A vítima desapareceu após combinar uma carona em um grupo de WhatsApp na última quarta-feira (1)  e foi encontrada sem vida  em um córrego próximo a uma usina de cana, na tarde de quinta-feira (2) em Frutal.

De acordo com o delegado, Heli Andrade, a reconstituição crime será a partir do segundo pedágio em Fronteira, às 8h. “Ele agiu sozinho, a todo o momento ele dá um argumento que não houve estupro, porém, já não vemos por este lado, a partir do momento que ele despiu a vítima já é configurado como violência sexual, por isso, para entender de fato o que houve naquela noite será feita a reconstituição”, explica.

Jonathan Pereira do Prado, de 33 anos, mudou quatro vezes de declaração à Polícia Civil, em um dos esclarecimentos chegou a dizer que o namorado de Kelly teria encomendado o crime, porém, a informação está descartada pelo delegado, além de já ter sido mudada pelo criminoso que confessou ser o autor da morte. “Ouvi o Jonathan novamente este fim de semana, ele a todo o momento tenta jogar a culpa em outras pessoas para aliviar a pena dele, porém, nenhum destes argumentos resolverá o lado dele”, conta o delegado.

O delegado pondera que, o celular de Marcos Antonio da Silva, namorado da vítima, foi periciado apenas para esclarecimentos, após uma das declarações feitas por Jonathan. “É fato de que o namorado não teve nenhuma participação no caso, o Jonathan está tentando aliviar o caso jogando a culpa em outras pessoas”, conta.

Por Mariane Dias

COMPARTILHAR

SEM COMENTÁRIOS