Polícia estoura bingo no Centro de Rio Preto

A Polícia Civil de Rio Preto fechou um bingo, que funcionava na rua Mirassol, no Centro, na noite da terça-feira (6). O caso está sob responsabilidade do delegado seccional José Mauro Venturelli, que junto à equipe do GOE, chegou ao local por meio de denúncias.

No local, foram encontrados objetos utilizados nos jogos, 60 monitores em funcionamento, cartelas, “pipoqueiras” para sorteio de números e aproximadamente 100 jogadores, além da importância de R$343,45 em dinheiro.

Segundo a polícia, o proprietário do espaço será investigado por contravenção penal de jogos de azar, cuja pena é de prisão e multa. De acordo com funcionários, a jogatina era beneficente, porém usava um alvará de Campinas, o que não torna a prática legalizada nesta região.

Ainda segundo a polícia, uma perícia vai determinar se as máquinas estavam programadas para ganhar dos jogadores. Jogadores e funcionários foram levados para prestar depoimento.

Uma jovem de 18 anos, moradora de Mirassol, que estava no local, acompanhada da avó, disse ter ficado sabendo da existência do bingo na terça-feira (6). De acordo com ela, o local não cobrava taxa para a entrada dos usuários e os prêmios eram valores em dinheiro.

Uma caixa de 41 anos também estava no local para jogar e contou à polícia que soube do bingo no domingo (4) e que ao chegar na jogatina, foi questionada por uma funcionária se havia levado um quilo de alimento para doação. Ainda de acordo com a mulher,  as cartelas eram vendidas pelo valor de R$1 real.

A Polícia Civil ouviu também uma funcionária do bingo, de 36 anos, que disse que prestava serviços para o local por $10 a hora. Todos os equipamentos e objetos encontrados no local foram apreendidos.

DA REPORTAGEM:

Colaboração: Arthur Avila, às 08h56.

COMPARTILHAR

SEM COMENTÁRIOS