Polícia detém casal suspeito de participar em crime envolvendo aplicativo da Emurb

Delegado não descarta mais envolvidos no caso de fraude do aplicativo Estacionamento digital(foto: Claudio Lahos)

A Polícia Civil de Rio Preto efetuou mandados de busca e apreensão na casa de uma funcionária da Empresa Municipal de Urbanismo, a EMURB e de um funcionário de uma empresa de telecomunicações nessa manhã de quarta feira. Eles são acusados de obter crédito de modo fraudulento do aplicativo Estacione Digital. Na ação foram apreendidos cadernos com anotações, celulares, um notebook entre outros materiais. Na coletiva hoje pela manhã o delegado, Laércio Ceneviva deu detalhes da ação dos suspeitos. “No celular encontramos cadastro de diversas empresas, dados de cartões de crédito de outros que seriam usados na ação fraudulenta”. Ceneviva conta ainda que as pessoas que não sabiam manusear o aplicativo eram o alvo predileto. “A fiscal da Emurb aceitava o dinheiro em espécie da pessoa e de posse dos dados obtidos de forma fraudulenta (pela internet) comprava créditos para usa-los ilegalmente”

Nesse primeiro momento os policiais notaram que o casal, que em média somados recebiam em torno de R$ 2.500,00 estava adquirindo novas aquisições para o patrimônio. “Eles haviam acabado de comprar um carro”. Apesar disso os agentes estudam se vão ou não envolver o veículo no inquérito. “Nós vamos fazer mais oitivas a esse respeito”, disse.

Investigação continua

A policia também vai investigar se eles próprios levantavam as informações de pessoas ou tinham a ajuda de outra pessoa. ”Em rápida averiguação (pelo celular) vimos que haviam dados de pessoas de todo o Brasil” e completa “vamos trabalhar agora com duas vertentes, se eles agiram sozinhos; e identificar se houve a participação de outras pessoas, podendo até mudar o enquadramento do crime: associação criminosa”.
Eles podem responder pelo crime de estelionato em liberdade.

 

O sistema é 100% confiável
Apesar do ocorrido representantes da Emurb/Empro garantem que o sistema é confiável e que nenhum dado foi exposto. “Não houve vazamentos e a Emurb não guarda nenhum dado dos usuários”, disseram

 

Alison Moura

COMPARTILHAR

SEM COMENTÁRIOS