Polícia Civil desvenda autor de duplo homicídio em Rio Preto

Delegado André Balura afirma que autor consumiu quantidade excessiva de álcool no dia do crime

A DIG (Delegacia de Investigações Gerais) de Rio Preto solucionou o duplo homicídio, em que duas mulheres foram brutalmente assassinadas, no dia 9 de abril, em uma chácara, próxima à Fundação Casa. Josimar Batista do Prado, de 29 anos, foi preso pelo crime e acabou confessando a polícia que utilizou uma barra de ferro para matar as vítimas.

À época, Prado foi quem acionou a polícia e relatou o crime dizendo ainda, que tinha ouvido gritos pedindo socorro. Ele havia sido contratado há cerca de um mês antes do crime para trabalhar como ajudante de serviços gerais da chácara e morava dentro da propriedade, em uma casa a cerca de 80 metros, de onde aconteceu o crime.

Dhoje Interior

As vítimas Eliana Costa, de 56 anos, e Clarice Thomé de Souza Costa, de 59 anos, eram cunhadas e foram encontradas mortas com ferimentos na cabeça. A polícia chegou até o acusado, após divergências em depoimentos que apontaram o autor do crime. “Foi feito um trabalho de investigação e várias pessoas foram ouvidas. Através disso começamos a apontar algumas contradições que levaram ele acabar afirmando ser o autor do crime”, disse o delegado André Balura, responsável pelo caso.

Sem antecedentes criminais, Prado mostrou arrependimento por ter cometido o duplo homicídio. Ele alega que estava bêbado, encontrou a barra de ferro no quintal e após ter ‘dado um branco’ (forma como o acusado descreve), acabou cometendo o crime. “Inicialmente ele negou consumir bebida alcóolica, mas através das investigações foi possível verificar que no dia do crime ele havia consumido uma quantidade excessiva de conhaque, que somado dá mais de um litro”, afirmou o delegado.

De acordo com as evidências colhidas no local do crime, uma das vítimas ainda tentou resistir à agressão, mas sem sucesso. A barra de ferro utilizada pelo autor ainda não foi localizada pela polícia. O acusado disse à polícia que jogou o objeto em um matagal, próximo a chácara. As equipes da Polícia Civil farão diligências pelo local para tentar localizar a barra de ferro.

Prado está preso de forma temporária na carceragem da DIG e deve passar por audiência de custódia ainda nesta sexta-feira (27). Ele responde pelo crime de duplo homicídio qualificado.

Por Priscila CARVALHO