Polícia Civil destrói equipamentos de bingos clandestinos

A Polícia Civil cumpriu ordem judicial para destruir equipamentos usados na prática de jogos de azar. Os eletrônicos foram apreendidos durante operações da Delegacia Seccional e do GOE, Grupo de Operações Especiais.

Ao todo, foram destruídos 63 monitores, 55 CPUs, seis caixas de som, três mesas de som, um microfone, 46 teclados numéricos e dez teclados de computador, cinco decodificadores, 28 HDs e sete televisores, além de diversas máquinas e equipamentos, incluindo cartelas de bingo, bolas para a realização dos sorteios, blocos de anotações e 15 cones de sinalização usados durante o jogo.

“São instrumentos utilizados propriamente para a prática de bingo, inclusive ‘pipoqueira’ e cones, ou seja, instrumentos usados para fomentar a prática de jogo de azar”, explicou o delegado José Luiz Barbosa Júnior, responsável por acompanhar a destruição dos equipamentos.

“Depois de concluído procedimento, foi solicitado a autorização judicial para a destruição dos equipamentos utilizados na prática ilícita. Diante da autorização, estamos providenciando a destruição para informar o juiz que não haverá destinação diversa daquela indicada na decisão judicial”, completou Barbosa.

Entre os objetos destruídos estão os equipamentos de um bingo que foi fechado pelo delegado José Mauro Venturelli, em fevereiro. O estabelecimento funcionava na rua Mirassol, no Centro de Rio Preto.

O proprietário do espaço está sendo investigado por contravenção penal de jogos de azar, cuja pena é de prisão e multa.

 

Por Bia MENEGILDO

COMPARTILHAR

SEM COMENTÁRIOS