Polícia Ambiental aplica multa de R$ 76 mil por manter aves em cativeiro

A Polícia Ambiental de Rio Preto multou em R$ 76 mil um morador de Tanabi por manter 134 aves silvestres em cativeiro irregular. O flagrante foi feito na tarde desta segunda-feira (19), após uma denúncia indicando o local.

Segundo a corporação, as aves, incluindo algumas ameaçadas de extinção, foram encontradas em gaiolas e viveiros. Alguns pássaros eram ainda utilizados como “chama” em gaiolas acopladas a alçapões para atrair outras aves. Do total de aves apreendidas, somente quatro portavam anilhas de identificação, sendo dois bicudos e dois canários da terra.

Dhoje Interior

Aos policiais, o dono do local disse não possuir cadastro de criador amadorista de passeriformes (ordem das aves constituída por vários milhares de espécies) e contou também que capturava as aves para vendê-las por R$ 10 e R$ 15. Ele foi autuado administrativamente e responderá pelo crime ambiental em liberdade e está sujeito a multa.

As aves passaram por avaliação veterinária e aquelas sem anilha foram soltas, as demais apreendidas aos cuidados da Polícia Ambiental.

A seguir as espécies que foram encontradas no cativeiro em Tanabi:

Dois bicudos (aves ameaças de extinção)
Cento e doze canários da terra
Dezesseis coleirinho papa capim
Um bigodinho
Um sabiá laranjeira
Um tico tico rei
Um tico tico do café

Tatiana PIRES – Redação Jornal DHoje Interior
E-mail: [email protected]