Planos de saúde terão reajustes de até 13,5%

Agência Nacional de Saúde (ANS) informou que haverá um reajuste de até 13,55% nos planos de saúde, entre o mês de maio de 2017 e abril de 2018. Os valores serão cobrados conforme está no contrato. As operadoras de Rio Preto comentaram que vão manter as normas do acréscimo.

A Agência Nacional de Saúde (ANS) divulgou nesta semana que haverá reajuste nos planos de saúde médico-hospitalares individuais e familiares. O valor pode ter um acréscimo de até 13,55% entre maio de 2017 e abril de 2018. Os diretores de instituições rio-pretenses foram ouvidos pela reportagem e afirmam que o reajuste será repassado aos consumidores.

De acordo com o novo documento, o percentual de aumento é válido para os planos contratados a partir de janeiro de 1999 ou adaptados à Lei nº 9.656/98 que atinge cerca de 8,2 milhões de beneficiários, o que representa 17,2% do total de 47,5 milhões de consumidores de planos de assistência médica no Brasil, de acordo com dados referentes a abril de 2017.

Segundo Dênis Santana, gerente geral do Bensaúde, esse aumento é necessário. “A inflação dos serviços médicos hospitalares devido aos recentes acréscimos de cobertura do Rol de Procedimentos da ANS, incorporação de novas tecnologias, insumos comprados em moeda estrangeira e o crescente número de judicialização da cobertura, fizeram com os custos das operadoras se tornassem extremamente altos. Para garantir uma cobertura de qualidade para a carteira, o reajuste é mais do que necessário: é essencial”, afirma.

Ele afirma que, mesmo com o aumento, as pessoas não vão deixar de investir nos planos de saúde. “O consumidor sempre avalia o que mais precisa e continuará investindo em planos que têm excelente custo-benefício. Temos todos os tipos de produtos que cabem no orçamento das famílias”, fala. Santana afirma que o percentual de adesão aos planos continua estável.

Quem tem convênio, deverá ficar esperto com o boleto de pagamento e observar os reajustes, que estão sendo feitos a partir do aniversário do contrato.
Em nota, a direção da Unimed Rio Preto e Austaclínicas informaram que também irão adotar todas as medidas determinadas pela ANS e estão à disposição de informações para os clientes.

Entenda como funcionará a cobrança

Por exemplo, se o mês de aniversário do contrato é maio, será permitida cobrança retroativa, conforme a RN 171/2008. Nesse caso, a mensalidade de junho (se o aniversário do contrato for em maio) será acrescida do valor referente à cobrança retroativa de maio. Para os contratos com aniversário entre os meses de junho de 2017 e abril de 2018 não poderá haver cobrança retroativa.

Nos boletos, deverão constar claramente os índices de reajuste pela ANS, o número do ofício de autorização da instituição nacional, nome, código e número de registro do plano, bem como o mês previsto para aplicação do próximo reajuste anual. Em caso de dúvidas, os consumidores podem entrar em contato com a ANS por meio do Disque ANS (0800 701 9656); da Central de Atendimento ao Consumidor ou pessoalmente, em um dos 12 Núcleos de Atendimento existentes nas cinco regiões do país.

 

Por Franklin Catan

COMPARTILHAR

SEM COMENTÁRIOS